Seja o primeiro a compartilhar

Zyklon B: o gás mortal usado por Hitler para exterminar os judeus

Descoberto no final do século XVIII, o cianeto de hidrogênio é um gás tóxico e mortal que foi muito usado na década de 1880 para fumigação de árvores cítricas na Califórnia. Com isso, seu uso para dedetização se espalhou para outros países, sendo aplicado em silos, vagões de mercadorias, navios e moinhos.

Em 1919, o químico alemão Fritz Haber, do Instituto Kaiser Wilhelm de Físico-Química e Eletroquímica, gerenciou uma pequisa para investigar o uso militar do produto químico na Fundação Degesch. 

Os cientistas adicionaram um composto irritante ocular ao cianeto menos volátil que reagiu com a água na presença de calor e se tornou cianeto de hidrogênio, sendo comercializado como pesticida de nome Zyklon ("ciclone" em alemão) e teve sua fórmula copiada para uso durante a Primeira Guerra Mundial.

Comercializado para a morte

(Fonte: History/Reprodução)(Fonte: History/Reprodução)

Em 1928, a empresa de inseticidas Tesch & Stavenow, subsidiária da empresa Degesch, mudou-se para o prédio Messberghof, em Hamburgo, e se tornou a maior distribuidora de gás Zyklon B do leste do Rio Elba.

A partir de 1º de janeiro de 1941 até 31 de março de 1945, a empresa forneceu o gás venenoso para ser usado como extermínio dos prisioneiros nos campos de concentração erguidos a mando de Adolf Hitler. Só em 1942, cerca de 79 mil quilos da substância foram encomendados, dos quais 9 mil deles foram programados para matar humanos em Sachsenhausen e Auschwitz-Birkenau.

(Fonte: Time Toast/Reprodução)(Fonte: Time Toast/Reprodução)

No ano seguinte, a demanda subiu para 12 mil quilos, e no início de 1944 já eram quase 2 toneladas só para Auschwitz mensalmente, onde foram assassinados cerca de 1, 1 milhão de pessoas nas câmaras de gás.

A Tesch chegou a oferecer cursos aos soldados da SS sobre como manusear e aplicar o produto, com a autorização do Ministério da Agricultura e do Interior para que o Zyklon B fosse usado sem qualquer supervisão governamental. Bruno Tesch, chefe da empresa, sugeriu que os nazistas "tratassem os judeus como se fossem vermes" pulverizando ácido neles.

Fim agonizante

(Fonte: Time Toast/Reprodução)(Fonte: Time Toast/Reprodução)

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, Tesch e os demais envolvidos na comercialização do Zyklon B foram julgados em um tribunal militar britânico e executados.

O uso do cianeto de hidrogênio como pesticida ou limpador foi proibido, ou restrito, em alguns países, com a maior parte dele sendo utilizada apenas em processos industriais no Japão, Holanda, Estados Unidos e Alemanha.

(Fonte: ThoughtCo/Reprodução)(Fonte: ThoughtCo/Reprodução)

Após 76 anos sem ser usado como método de execução, um relatório obtido pelo The Guardian apontou que o estado do Arizona tem planos de usar o Zyklon B para executar os prisioneiros no corredor da morte.

O Arizona é um dos 27 estados norte-americanos onde a pena de morte ainda é legal, e possui uma câmara de gás na Prisão Estadual do Arizona, em Florence, desde 1949. Lá foram executados 37 pessoas desde sua criação, sendo que a última vez aconteceu em 1999 – e ficou conhecida como um episódio de barbárie.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER