14
Compartilhamentos

As bonecas falantes de Thomas Edison: o grande fracasso de 1890

Em 1890, o famoso e controverso inventor Thomas Edison enxergou no mercado de brinquedos uma potencial forma de introduzir o seu fonógrafo, que não passava de uma folha de estanho que não possuía nenhum apelo comercial. Foi necessário o desenvolvimento da gravação de som a partir de um cilindro de cera por pessoas como Alexander Graham Bell para que ele tivesse a ideia de colocá-lo no peito de uma boneca, fabricando a primeira boneca falante do mundo.

No início de abril daquele ano, surgiu no mercado de West Orange, em Nova Jersey, uma boneca de 56 centímetros de altura, pesando cerca de 2 quilos, com sua cabeça de porcelana e membros articulados feitos de madeira. Embutido em seu torso de lata estava um modelo em miniatura do fonógrafo de Edison, onde estava concentrado gravações de 20 segundos de uma das 12 canções gravadas, que surgiam do peito da boneca em um som ruidoso ao girar uma manivela localizada nas costas do brinquedo.

Edison conseguiu o marco que queria na época: reproduzir sons para fins de entretenimento.

Um fracasso sonoro

(Fonte: AOL/Reprodução)(Fonte: AOL/Reprodução)

No entanto, conforme as bonecas falantes de Thomas Edison foram sendo vendidas, o número de reclamações e devoluções cresceu exponencialmente. Um representante da Horace Partridge & Co. escreveu que os clientes se queixavam de que as bonecas não queriam falar, que vinham sem manivela ou que as gravações estavam tão roucas que elas causavam pânico nas crianças.

Nas primeiras semanas de maio, as bonecas foram coletadas do mercado. Estima-se que até 2.560 delas foram colocadas à venda durante aquele curto período, das quais 500 realmente saíram das prateleiras.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Os registros comerciais de Edison apontam que 7.500 bonecas foram montadas e armazenadas em suas caixas na fábrica de West Orange. Logo, o que havia sido anunciado como “os maravilhosos brinquedos do Sr. Edison para garotinhas bonitas”, em manchetes de 1888, foi definido pelo Washington Post como “seria mais divertido se você pudesse entender o que elas dizem”.

Apesar de ter resolvido rapidamente os problemas técnicos das bonecas, a determinação de Edison não foi o suficiente para superar o mercado voraz da época. O preço de uma boneca falante vestida custava US$ 20, enquanto um modelo sem roupa estava por US$ 10 – o que era considerado um valor muito alto para um brinquedo.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

“Eu acho que Edison não entendia muito bem como funcionava o mercado de consumo”, disse Pau Israel, autor de Edison: A Life of Invention.

No outono de 1890, a Edison Phonograph Toy Manufacturing Company estava com uma dívida de mais de US$ 50 mil, e não conseguiu o empréstimo para fabricar a versão aprimorada da boneca.

Uma boneca falante de Thomas Edison se tornou um artefato raro atualmente, mas naquele tempo não passou de um lixo de lata brilhante que falhou comercialmente ao perder o timing de quando deveria ser lançado no mercado. E, como deu para perceber, ninguém esperou o inventor se reinventar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.