6 origens de lendas urbanas brasileiras

Além da cultura das tradições, das alegrias e dos festejos, o Brasil é um berço para histórias apavorantes e únicas, contando eventos sobre situações e criaturas bizarras que posteriormente se transformaram em lendas urbanas. Tais contos, então, foram perpetuados por décadas e hoje se destacam nas raízes de vários estados, como forma de manter a ordem entre todas as faixas etárias e colocar um pouco de medo em pessoas que desejam agir fora das regras.

Conheça abaixo as origens de algumas das principais lendas urbanas brasileiras.

1. A emparedada do Recife

(Fonte: MIT SP / Reprodução)(Fonte: MIT SP/Reprodução)

Possesso por descobrir que sua filha havia deitado com um conhecido malandro, um comerciante decidiu acorrentar a jovem e emparedá-la viva em um buraco feito no banheiro de sua casa. Desde então, quando essa história vazou pelas ruas e comprovou-se a existência do local onde a mulher foi emparedada, relatos afirmaram poder escutar gritos abafados no sobrado do bairro Santo Antônio, enquanto outras histórias contam sobre pessoas que desmaiaram nas localidades e, em seguida, acordaram de frente para a infame parede.

2. Corpo-seco

(Fonte: Pinterest / Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Entre os sete filhos de uma família mineira, havia um que era conhecido pela danação, e quanto mais crescia mais trazia problemas para os pais. Boêmio e libertino, o rapaz acabou contraindo uma doença rara e tais condições resultaram em sua clausura, sendo trancado em uma casa isolada que apenas a mãe tinha acesso. Com o tempo, o homem definhou, emagreceu e entrou em depressão, e enquanto histórias dizem que ele foi rejeitado por Deus e pelo Diabo após a morte, outras lendas dizem que o corpo-seco desenvolveu hábitos noturnos, fugindo constantemente de casa para perseguir pessoas e se alimentar de sangue.

3. O ET de Varginha

(Fonte: Istoé / Reprodução)(Fonte: IstoÉ/Reprodução)

Em 1996, um caso supostamente real de presença extraterrestre apavorou a cidade de Varginha, em Minas Gerais, quando três garotas relataram um encontro com um ser vivo bípede, de pele marrom e olhos vermelhos. Em seguida, uma sequência de fatos estranhos começou a ocorrer sem motivos, como avistamentos de OVNI, e animais e humanos falecendo repentinamente. Até hoje, essa lenda brasileira segue sem solução.

4. A loira do banheiro

(Fonte: Behance / Reprodução)(Fonte: Behance/Reprodução)

Uma das histórias mais contadas por adolescentes em escolas, a loira do banheiro surgiu para aterrorizar as pessoas que praticam rituais de invocação em banheiros. A lenda começou por volta do século XIX em Guaratinguetá, interior de São Paulo, quando a rica e jovem Maria Augusta de Oliveira fugiu dos pais para se livrar de um casamento arranjado. Aos 26 anos, a garota acabou morrendo e foi enterrada num antigo casarão que hoje é a Escola Estadual Conselheiro Rodrigues Alves, local que permanece assombrado e onde supostamente o espírito da moça vaga e aparece, especialmente após dizerem seu nome em frente a espelhos.

5. O homem do saco

(Fonte: Toda Matéria / Reprodução)(Fonte: Toda Matéria/Reprodução)

Popular durante a infância, a história do homem do saco não tem origem muito clara, mas sabe-se que tinha alguma relação com filhos que desobedeciam aos pais. E foi exatamente com essa proposta que a lenda se perpetuou, já que a assustadora criatura encapuzada e com mais de dois metros de altura rodeava as ruas à procura de crianças travessas para sequestrá-las e transformá-las em sabão.

6. Labatut

(Fonte: ikarow - Twitter / Reprodução)(Fonte: ikarow — Twitter/Reprodução)

Lenda urbana tradicional do Nordeste, o Labatut, criatura monstruosa gigante de patas redondas, cabelos assanhados, mãos compridas e pelos ásperos pelo corpo, vive no fim do mundo, e assombra pessoas durante a noite com suas enormes presas bucais e um único olho no meio da testa. O ser tem hábitos noturnos e espreita casas e localidades em que há barulho, aguardando nas sombras o momento certo de dar o bote e devorar a todos que encontrar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.