Astrologia: será que o seu signo é o mesmo que você pensa?

Mesmo se você não for uma pessoa ligada em astrologia, é bem provável que você saiba qual é o seu signo do zodíaco. Entretanto, pouquíssimas pessoas têm conhecimento de que essas informações podem estar completamente erradas e que 86% de nós nascemos, na verdade, sob uma constelação de estrelas diferente daquela que nos foi designada. 

Então, será que tudo que você aprendeu sobre suas influências astrológicas até agora estava errado? Já imaginou se você não é mesmo de Aquário ou Áries, mas sim de Câncer ou Sagitário? Para que você possa entender mais sobre esse tema, nós vamos nos aprofundar sobre o assunto.

Deslocamento das estrelas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

As datas dos signos do zodíaco que usamos atualmente foram estabelecidas há mais de 2 mil anos. Essas datas eram correspondentes às constelações que apareciam atrás do Sol no dia do nascimento de uma pessoa. Porém, um fenômeno astronômico — que era desconhecido naquele tempo — fez com que essas mesmas constelações mudassem de lugar com o passar dos anos.

Como a luz do Sol impede que vejamos quais estrelas estão atrás dele durante o dia, a única maneira de pesquisadores observarem isso é quando acontece um eclipse solar. E conforme observado por Radmila Topalovic, astrônoma do Observatório Real britânico de Greenwich, a Terra sofreu os impactos da "precessão". 

"A força da gravidade da Lua e do Sol faz a Terra cambalear. Este efeito é chamado de 'precessão' e faz nosso planeta se comportar um pouco como um pião", respondeu Topalovic em entrevista à BBC. Por conta disso, a cada 26 mil anos o nosso planeta completa um tipo de "oscilação", o que faz com que as constelações se movam um mês inteiro.

Signo adicional

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se não bastasse a mudança de datas, um detalhe foi deixado para trás quando criaram o primeiro sistema de signos do zodíaco: um 13º signo. Embora o zodíaco original tenha apenas 12 signos, o Sol claramente passa pela constelação de Ofiúco (ou Serpentário) depois de passar por Escorpião e antes de chegar em Sagitário.

O motivo por essa omissão deliberada nunca foi de fato descoberto, mas acredita-se que os astrólogos quisessem dividir o percurso de 360° feito pelo Sol em 12 partes iguais, cada uma com 30°. Mesmo assim, as fronteiras que dividem as constelações de verdade estão longes de serem uniformes.

Para se ter ideia, Escorpião permanece apenas 7 dias do ano atrás do Sol, enquanto sua vizinha Ofiúco passa 19 dias nesse lugar. Se levarmos o 13º signo em consideração, uma imensa ressignificação do calendário do zodíaco precisaria ser feito e quase todas as pessoas ganhariam um novo signo.

Novo calendário dos signos

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Agora que você já sabe que a forma como nós vemos os signos atualmente não é exatamente a correta, e que existe um 13º signo no zodíaco, chegou a hora de abrirmos os olhos para a realidade. Então, caso você esteja em dúvida sobre qual signo consultar na próxima vez que for olhar o seu horóscopo, tenha em mente as seguintes datas:

  • Capricórnio: nascidos entre 21 de janeiro e 16 de fevereiro.
  • Aquário: nascidos entre 17 de fevereiro e 12 de março.
  • Peixes: nascidos entre 13 de março e 18 de abril.
  • Áries: nascidos entre 19 de abril e 14 de maio.
  • Touro: nascidos entre 15 de maio e 21 de junho.
  • Gêmeos: nascidos entre 22 de junho e 20 de julho.
  • Câncer: nascidos entre 21 de julho e 10 de agosto.
  • Leão: nascidos entre 11 de agosto e 16 de setembro.
  • Virgem: nascidos entre 17 de setembro e 31 de outubro.
  • Libra: nascidos entre 1º de novembro e 23 de novembro.
  • Escorpião: nascidos entre 24 de novembro e 29 de novembro.
  • Ofiúco: nascidos entre 30 de novembro e 18 de dezembro.
  • Sagitário: nascidos entre 19 de dezembro e 20 de janeiro. 
Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.