Seja o primeiro a compartilhar

Por que os ingleses contavam histórias de terror no Natal?

Qual é tradição de Natal da sua família? Amigo-secreto? Passas no arroz? Vestir roupa nova para ficar na sala de casa? De tempos em tempos, a festa natalina vai ganhando novas características.

Já houve um tempo em que a tradição era se reunir diante da lareira para contar histórias de terror. Não, nós não estamos publicando um texto de Dia das Bruxas na data errada, e você vai entender o porquê do Natal já ter sido uma das épocas mais assustadoras de todo o ano.

O Natal europeu nem sempre foi encantador

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Frio, neve e as ruas das cidades mais famosas da Europa cercadas de luzes natalinas. Parece um cenário de um filme, certo? Pois antes da invenção e da popularização da eletricidade, o inverno europeu não tinha nada de mágico.

A escuridão causada pelos dias mais curtos do ano, o frio do inverno e a umidade trazida pela neve tornavam essa época do ano bem difícil — principalmente se você fosse pobre e não tivesse dinheiro para um belo casaco de pele. Esse cenário era tão assustador que os ingleses da Era Vitoriana (1837-1901) se reuniam na noite de Natal para contar histórias de terror. Esse hábito se tornou popular por várias razões.

A primeira delas é que as noites mais longas impediam as pessoas de trabalharem no campo e isso as obrigava a ficar mais tempo em casa. Em um mundo sem TV, rádio e, obviamente, internet, a única forma de entretenimento eram as longas conversas ao redor da lareira.

Você pode estar se perguntando sobre os livros. É lógico que eles seriam a companhia perfeita para os invernos rigorosos. No entanto, a maioria esmagadora da população europeia era analfabeta.

Contudo, isso começou a mudar com a Revolução Industrial — e foi aí que as histórias de terror natalinas se tornaram um lucrativo negócio.

Contos de terror natalinos

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Em entrevista ao History, a folclorista e historiadora Sara Cleto conta que muitos trabalhadores que se mudaram para as cidades na época da Revolução Industrial sentiam saudades dos bons tempos da infância, quando os adultos contavam histórias aterrorizantes nas noites de Natal.

É por isso que, com a avanço da imprensa e da capacidade de produzir livros com mais agilidade, muitos autores se dedicavam por meses escrevendo livros de terror para serem publicados no inverno. Muitos desses livros tinham histórias populares que faziam parte da infância das pessoas daquela época.

Se pararmos para pensar, vários símbolos natalinos, como árvore de Natal, guirlandas e até o Papai Noel, são muito recentes historicamente. É por isso que, talvez, o Natal da infância dos seus avós não tenha muita semelhança com o seu — e nenhum deles se parece com o Natal dos europeus da Era Vitoriana.

Agora, nada de contar histórias de terror para as crianças da sua família na véspera de Natal, certo? Essa tradição inglesa já foi abandonada há séculos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.