Drops Históricos #014: sua dose semanal de História aqui no Mega!

Drops Históricos #014: sua dose semanal de História aqui no Mega!

Último Vídeo

Começa o mês de julho, que guarda uma série de fatos importantes da história do mundo! Veja na coluna Drops Históricos desta semana alguns passos importantes para o começo  e o fim  da Segunda Guerra Mundial, bem como invenções que marcaram a História e mudaram os rumos da humanidade.

Direitos das mulheres? Tem também! Essas e outras lutas também marcaram os primeiros dias deste mês nas Américas. Confira!

2 de julho

1698: Invenção do primeiro motor a vapor

Essa criação mudou os rumos da humanidade. Thomas Savery patenteou uma máquina movida a vapor que foi o pontapé inicial para a Revolução Industrial. Conhecida como "A amiga dos mineiros", ela ajudava a reduzir a infiltração nas minas de carvão, melhorando a produvidade e a segurança dos trabalhadores.

1897: Guglielmo Marconi patenteia o rádio

Quase 200 anos depois, com a Revolução Industrial já consolidada, foi a vez de as comunicações passarem por uma verdadeira guinada. Foi nesse dia, 121 anos atrás, que Marconi patenteou sua primeira versão do rádio, depois de realizar a primeira transmissão de ondas eletromagnéticas através do Canal da Mancha. Hoje, esse ainda é um dos meios de comunicação mais importantes do mundo.

1928: Voto feminino é autorizado no Reino Unido

Depois de décadas de intensa manifestação naquele que se tornou um verdadeiro modelo de reivindicação política, as mulheres finalmente conquistaram o direito ao voto sem restrições no Reino Unido.

Isso não aconteceu sem que muitas delas se sacrificassem — várias foram presas e fizeram greves de fome na prisão, incendiaram casas, bombardearam residências não habitadas e invadiram gabinetes públicos repetidamente.

Em 1913, Emily Davidson se jogou em frente ao cavalo do rei da Inglaterra, dando a vida para chamar a atenção para o movimento sufragista feminino no país. Somente 15 anos depois, no entanto, o direito foi legalizado.

3 de julho

1944: Operação Bagration na Segunda Guerra Mundial

Em 1944, a Segunda Guerra Mundial finalmente estava se encaminhando para seu encerramento, depois de 5 anos de disputas sangrentas e torturas contra diferentes grupos sociais pelo regime nazista. Minsk, capital da Bielorrússia, estava em poder dos alemães desde junho de 1941, quando a Operação Barbarossa marcou uma ofensiva das Potências do Eixo contra as terras soviéticas.

Exatamente 3 anos depois, em 22 de junho de 1944, a Operação Bagration se iniciou, visando libertar o país do controle nazista. Em 3 de julho, a capital Minsk foi libertada, e os soviéticos organizaram uma marcha com 50 mil soldados alemães para divulgar a vitória sobre as tropas germânicas — na ocasião, literalmente lavaram as ruas de Minsk com água e sabão.

A operação Bagration só terminou em 19 de agosto, com um saldo de 580 mil mortos  400 mil do lado alemão, 180 mil da URSS.

4 de julho

1776: Independência dos Estados Unidos

Se você acompanha o cinema norte-americano, sem dúvida já deve ter visto alguma menção ao 4 de julho, uma das datas mais celebradas no país do Tio Sam. Foi nesse dia, em 1776, que as 13 colônias britânicas da América do Norte declararam oficialmente sua independência.

Depois de devastar várias cidades e endividar a Grã-Bretanha, a Guerra dos Sete Anos terminou, deixando as colônias com uma carga gigantesca de impostos devidos à colonizadora. Diante disso, os chamados Founding Fathers, os pais fundadores dos Estados Unidos, assinaram no dia 4 de julho a Declaração de Independência, documento até hoje considerado um dos mais importantes da história do país.

A partir daí, foram tomadas diversas medidas para garantir a estabilidade do país, considerando questões econômicas, geográficas e políticas. Nove anos depois, por exemplo, em 6 de julho de 1785, o país escolheu o dólar como moeda oficial, por unanimidade.

1997: Mars Pathfinder pousa em Marte

A nave não tripulada Mars Pathfinder pousou em Marte e mostrou as primeiras imagens da superfície do planeta vermelho, após uma viagem espacial de 500 milhões de quilômetros.

5 de julho

1811: Independência da Venezuela

Iniciando um movimento que foi seguido por todos vizinhos, a Venezuela foi, em 1811, o primeiro país da América do Sul a se tornar independente de seu colonizador  no caso, a Espanha.

As primeiras movimentações para a libertação aconteceram em 1806 e 1910, mas somente em 1811 os rebeldes liderados pelo revolucionário Simón Bolívar conseguiram consolidá-la. No entanto, o país só se tornou nação individual quando saiu da Grã-Colômbia, em 1830, depois da morte de Bolívar.

1924: Revolta Paulista de 1924

Esta data marca a realização do Levante Revolucionário em São Paulo, que culminou na criação da Coluna Prestes. A Revolta Paulista de 1924 foi o principal conflito armado da história da capital paulista. Com duração de 23 dias, ela marcou a segunda investida tenentista, de manifestação dos militares contra o monopólio governamental de São Paulo e Minas Gerais sobre o restante do país.

A ação de guerrilha terminou com a união dos oficiais ao gaúcho Luís Carlos Prestes no que foi chamado depois de Coluna Prestes, um dos principais movimentos de guerrilha da história do Brasil.

6 de julho

1939: Passo rumo ao Holocausto

A ofensiva contra o povo judeu na Alemanha se intensificou a partir da década de 1890, na Alemanha, e foi evoluindo rapidamente, com manifestações públicas de repúdio e pedidos de redução da sua participação na sociedade alemã. Em 1933, quando Adolf Hitler foi eleito Chanceler da Alemanha pelo Partido Nazista, o que até então era apenas um conjunto de ideias foi tomando forma.

Naquele mesmo ano, surgiram os primeiros campos de concentração, que até então eram espaços para trabalho forçado, mas não ainda dedicados ao assassinato dos judeus. Nos 5 anos que se seguiram, a ofensiva foi se estruturando e, em 6 de julho de 1938, foi lançado um decreto que obrigava o fechamento de empresas e negócios pertencentes a judeus ainda operantes na Alemanha. 

7 de julho

1456: Joana d'Arc é absolvida

Chefe Militar da Guerra dos Cem Anos, Joana D'Arc é uma das grandes heroínas femininas da história da humanidade. Adorada pelo povo, ela lutou durante anos pela libertação francesa do domínio dos ingleses, sendo uma das principais incentivadoras do exército nacional.

Com apenas 19 anos, Joana D'Arc foi queimada viva na Praça do Velho Mercado, na cidade de Ruão, em 1941; 25 anos depois, foi inocentada das acusações pelo Papa Calisto III. Foi também a Igreja que deu a ela reconhecimento internacional 5 séculos depois, quando o Papa Bento XV a beatificou. Hoje, Joana é a padroeira da França.

8 de julho

1099: Primeira Cruzada

Se você prestou atenção nas aulas de História, vai se lembrar que as Cruzadas cristãs eram empreitadas comandadas pela Igreja Católica com poder bélico para disseminar o cristianismo.

A primeira delas teve como objetivo uma investida contra o comando muçulmano da Terra Santa e libertar Jerusalém dessa religião, oferecendo apoio armado aos cristãos ortodoxos que viviam na região. Em 8 de julho de 1099, 15 mil soldados cristãos marcharam em procissão ao redor de Jerusalém, pedindo bênçãos divinas e guia durante a batalha.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.