Seja o primeiro a compartilhar

Gigante de Kandahar: a fera supostamente morta por soldados dos EUA

Segundo relatos de um militar identificado como Sr. K., uma fera de quase 4,5 metros de altura foi assassinada por forças americanas em 2022, durante a execução da missão Operação Liberdade Duradoura, no Afeganistão.

O monstro, chamado de Gigante de Kandahar, teria sido um dos alvos inimigos revelados pelo Talibã e supostamente se responsabilizou por iniciar uma chacina na região, assassinando brutalmente um soldado e sustentando um tiroteio que durou mais de 30 segundos.

Com pelos ruivos, seis dedos nas mãos e nos pés, além de dois pares de dentes afiados, o gigante foi antagonista de uma antiga lenda contada no início do século XXI, quando membros do Exército dos Estados Unidos desapareceram em uma remota região montanhosa em Kandahar. Os soldados, enviados para investigar operações secretas realizadas no Afeganistão, tiveram seus itens e equipamentos especiais encontrados posteriormente em uma caverna, mas nunca houve relatos de seus reais paradeiros.

Foi então que, apenas com o vazamento da história, grupos locais do distrito espalharam rumores sobre um monstro comedor de pessoas, conhecido por deixar restos de cadáveres apodrecidos em ninhos. A história ganhou força quando membros das Forças Armadas confirmaram o abate da criatura e anunciaram que ela havia causado uma morte por empalamento.

De acordo com relatos, o confronto com o gigante durou quase um minuto, sendo caracterizado por um tiroteio de "esponja de balas" com 30 segundos de fogo contínuo.

(Fonte: Quora / Reprodução)(Fonte: Quora / Reprodução)

“Entre eles, o esquadrão estava armado com carabinas M4 totalmente automáticas, 'carabinas de reconhecimento' (semiautomáticas) e rifles antimaterial M107 Barrett disparando munição 50 BMG”, segundo um relatório. “Tanto poder de fogo concentrado em um alvo por 1 segundo, quanto mais 30, seria extremamente destrutivo”, conforme o relatório. O gigante foi transportado em um helicóptero Chinook e, após ser levado para um avião, nunca mais foi visto.

Teorias da conspiração

Em agosto de 2016, o Departamento de Defesa norte-americano confirmou não haver "registros ou informações sobre um membro das forças especiais morto por um gigante em Kandahar" e completou anunciando que os documentos locais não relatam qualquer tipo de conflito contra uma criatura bestial. Com a lenda afegã apagada totalmente dos anais do Exército, teorias indicaram uma intenção de "esconder a verdade" da população, motivada por um "interesse investido" de evitar que profecias sejam expostas.

O fato foi comentado pelo investigador sobrenatural L.A. Marzulli, que gravou um vídeo sobre a narrativa bíblica do Nephilim, pessoa mencionada em Gênesis e Números que se dizia ter “tamanho e força incomumente grandes” e vivia em regiões remotas do Oriente Médio tanto antes quanto depois do Dilúvio, conto da Arca de Noé.

(Fonte: How Stuff Works / Reprodução)(Fonte: How Stuff Works / Reprodução)

"As pessoas têm o direito de saber essas coisas. Se houver pessoas de 4,5 a 5,5 metros vagando pela Terra, e os nossos militares os derrubaram, temos o direito, como cidadãos americanos, de saber disso", ele falou. “Quero dizer, isso não é assunto militar confidencial. Isso é algo que precisamos saber e aponta de volta para a narrativa profética bíblica.”

Desde então, as autoridades norte-americanas seguem abafando o caso que, mesmo sendo considerado um "segredo aberto", contraria inúmeras evidências sobre um suposto avistamento épico.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.