Seja o primeiro a compartilhar

Bunyip: o monstro que habita os pântanos da Austrália

Se um dia você decidir dar um passeio pela Austrália, tome cuidado com o bunyip. As lendas locais dizem que essa criatura feroz se esconde pelos pântanos, leitos de rios e riachos, pronto para fazer a próxima vítima. E não se engane: seu nome pode até parecer bonitinho, mas sua aparência é supostamente horripilante!

Inclusive, essa é uma lenda que aterroriza os habitantes do país há séculos. O primeiro avistamento relatado desse animal foi em 1818 em Nova Gales do Sul. Desde então, os relatos só aumentaram, e cada vez mais a história ganha novas proporções. Será que você teria o que é necessário para sobreviver a um encontro com um bunyip?  

Leia também: 19 fotos que provam que a natureza na Austrália é assustadora 

A origem da palavra "bunyip"

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A palavra "bunyip" vem da língua aborígene australiana e pode ser traduzida para algo como "demônio", "diabo" ou "espírito maligno". Entretanto, pessoas próximas à linguagem Wemba-Wemba afirmam que esse tipo de tradução literal pode fornecer algumas imprecisões.

No século XIX, por exemplo, esse mesmo termo era interpretado como "farsante", "impostor" ou "pretendente". Atualmente, essa palavra é utilizada na linguagem popular australiana para se referir a uma pessoa estúpida, sendo vista como algo bastante ofensivo.

No entanto, vale ressaltar que esse também é um nome que inspirou medo e terror na população local por gerações e gerações, sobretudo entre os povos nativos. E para entendermos melhor essa história, precisamos conhecer mais desse monstro.

Bunyip e a morte

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A descrição mais aceita do bunyip é que ele seria uma criatura miserável e fedorenta que se esconde em águas profundas e turvas, esperando que uma presa desavisada cruze seu caminho. Esse bicho teria pescoço comprido, cabeça arredondada e corpo de peixe-boi. Também é dito que ele emite "grunhidos horripilantes" antes de devorar sua presa. 

Embora também pudesse se alimentar de cabeças de gado, a lenda conta que o bunyip tem uma singela preferência pelo gosto da carne humana. Além disso, mulheres e crianças seriam seus alvos mais fáceis. Conforme a lenda cresce, as características desse monstro costumam variar de um relato para outro.

No início dos anos 1800, um condenado inglês que escapou de uma colônia penal perto da atual Melbourne disse ter avistado tal criatura enquanto vivia em uma comunidade aborígene. Em seu relato, esse monstro seria um "anfíbio extraordinário" com penas cinzas cobrindo suas costas. 

Visão científica

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Por conta da falta de congruência nos relatos, pesquisadores contemporâneos acreditam que o bunyip não passa de uma lenda. Inclusive, estudos tentando explicar sua potencial existência são feitos desde o século XIX, e alguns pesquisadores acreditam que a criação dessa lenda esteja relacionada à memória aborígene em relação a outros animais já extintos, como Zygomaturus, Nototherium ou Palorchestes

Porém, a explicação mais aceita atualmente foi criada em 1933 pelo geólogo australiano Charles Fenner. Segundo ele, a lenda dessa criatura horrenda foi baseada nos elefantes-marinhos-do-sul e nas focas-leopardo, que constantemente atravessavam rios pela região e poderiam ter causado alvoroço entre os aborígenes.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.