Seja o primeiro a compartilhar

6 fatos interessantes sobre o Mês da História Negra

Enquanto o Brasil ainda assistia de maneira trágica pelos jornais a morte do congolês Moïse Kabagambe, assassinado a pauladas em um quiosque no Rio de Janeiro por cobrar seus salários atrasados, a chegada do dia 1º de fevereiro marcou o início do Mês da História Negra — justamente um período do ano que fala sobre conquistas e lutas por direitos para a população negra no mundo.

Portanto, vamos relembrar alguns fatos históricos importantes a respeito desse período comemorativo e aprender um pouco mais sobre o duro passado que essas pessoas precisaram enfrentar para serem reconhecidas. Veja só.

1. Primórdios da data

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Mesmo sendo filho de pais escravizados durante a infância, Carter G. Woodson (1875-1950) se tornou um dos primeiros estudiosos negros a obter um Ph.D. de Harvard. Como reitor da Universidade Howard, ele notou que muitos acadêmicos norte-americanos ignoravam a história negra e as contribuições dos negros para a vida norte-americana.

Foi por esse motivo que ele decidiu criar a Associação para o Estudo da Vida e História do Negro, promovendo o estudo da história afro-americana nos Estados Unidos. Em 1926, Woodson decidiu estabelecer a primeira Semana da História do Negro, que ficaria conhecida como uma precursora do Mês da História Negra.

2. Escolha por fevereiro

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Não é à toa que a primeira Semana da História do Negro acabou sendo colocada na segunda semana de fevereiro. Isso foi feito por Woodson para honrar dois nomes históricos: Abraham Lincoln e Frederick Douglass. 

Lincoln, presidente responsável por abolir a escravidão nos EUA, nasceu no dia 12 de fevereiro. Douglass, por sua vez, foi um importante escritor negro e abolicionista que nasceu em fevereiro de 1818 (dia desconhecido). Ambos são bastante reverenciados pela população negra dos Estados Unidos.

3. Primeira celebração oficial

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A primeira vez que o Mês da História Negra foi oficializado pela Casa Branca, nos EUA, aconteceu em 1976. Na época, o presidente Gerald Ford pediu aos norte-americanos que "aproveitassem a oportunidade para reconhecer os feitos negligenciados de negros americanos em todas as áreas de atuação ao longo de nossa história."

Desde então, essa data é celebrada no mês de fevereiro de todos os anos. Em 1986, o Congresso aprovou a designação especial do mês como uma lei. 

4. Temáticas diversas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Temas fizeram parte do Mês da História Negra desde os primórdios na década de 1920, visto que Woodson acreditava que isso faria com que as pessoas tivessem algo específico para celebrar e aprender todos os anos. As temáticas normalmente envolvem um contexto político e cultural do tempo em que vivemos.

Em 2022, por exemplo, o tema será "Saúde e bem-estar negro". Já no ano de 2020, quando os EUA se preparavam para uma nova eleição, o tema foi "Afro-americanos e o voto."

5. Data diferente no Reino Unido

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O Reino Unido é um dos poucos lugares no mundo que tem o seu próprio Mês da História Negra a cada mês de outubro. O motivo para isso é poder honrar todos os imigrantes caribenhos e africanos. A celebração foi organizada pela primeira vez em 1987 pelo Conselho da Grande Londres e apresenta programas educacionais e sociais para celebrar figuras negras proeminentes na história britânica.

Outubro de 1987 foi escolhido como o evento inaugural para coincidir com o 150º aniversário da emancipação do Caribe.

6. Reconhecimento no Canadá

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No Canadá, o Mês da História Negra foi oficialmente reconhecido pela Câmara dos Comuns — sessão inferior do Parlamento canadense — em 1995. A moção foi apresentada pela Dra. Jean Augustine, a primeira mulher negra eleita para o Parlamento e a primeira a servir como ministra do gabinete.

O projeto recebeu aprovação unânime e, em 2008, Donald Oliver, o primeiro homem negro nomeado para o Senado, apresentou outra moção para reconhecer oficialmente fevereiro como o Mês da História Negra em todo o país.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.