Seja o primeiro a compartilhar

6 celebridades que já foram investigadas pelo FBI

Ter um registro no FBI costuma significar que você é uma pessoa suspeita perante o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Por isso, causou muito espanto a notícia recente de que o FBI acompanhou por 40 anos a vida de Aretha Franklin, a "Rainha do Soul", que morreu em 2018.

Durante quatro décadas (entre 1967 e 2007), o FBI manteve um monitoramento sobre a famosa cantora. A unidade especial da polícia americana usava técnicas de investigação, como telefones falsos e fontes contratadas, para acompanhar os seus passos e seu suposto envolvimento com figuras do movimento pelos direitos civis das pessoas negras, como Martin Luther King Jr.

Mas Aretha Franklin não foi a única a despertar este interesse. Neste texto, falamos de seis outras celebridades que também foram investigadas pelo FBI.

1. Steve Jobs

(Fonte: Justin Sullivan/Getty Images)(Fonte: Justin Sullivan/Getty Images)

Em 1991, Steve Jobs foi considerado para um cargo no Conselho de Exportação do então presidente George W. Bush. Por conta disso, ele foi investigado pelo FBI. No relatório efetivado a partir deste monitoramento, foi descrito que várias pessoas questionavam a honestidade de Jobs, dizendo que ele poderia distorcer a verdade para atingir os seus objetivos.

2. Whitney Houston

George Rose/Getty Images(Fonte: George Rose/Getty Images)

A cantora Whitney Houston também teve um arquivo no famoso serviço da polícia americana. O relatório foi aberto em 1988 e relatava seus problemas com drogas, seus relacionamentos e seus ganhos financeiros.

Ele ainda detalha uma longa investigação em torno de cartas ameaçadoras que Whitney recebia de fãs (incluindo 79 cartas vindas de um mesmo sujeito em Vermont) e uma suposta extorsão de US$ 250 mil que a cantora teria sofrido de um amigo que ameaçou contar à imprensa detalhes pessoais sobre ela.

3. John Denver

Michael Ochs Archives/Getty(Fonte: Michael Ochs Archives/Getty Images)

O famoso cantor country John Denver (cujo sobrenome real era o alemão Deutschendorf) foi alvo de um relatório de 33 páginas do FBI, que o monitorou entre 1977 e 1990. Nenhum crime relevante foi anotado, mas o escritório documentou que Denver participou de um comício anti-guerra em 1971 e que ele consumia drogas regularmente. Há ainda o registro de 17 ameaças de morte que ele recebeu de uma alemã em 1979.

4. Marilyn Monroe

Fox Photos/Hulton Archive(Fonte: Fox Photos/Hulton Archive/Getty Images)

A musa Marilyn Monroe também foi monitorada pelo FBI por boa parte de sua vida. Mas grande parte do seu arquivo não se referia a ela, mas ao dramaturgo Arthur Miller, que foi seu marido entre 1956 e 1961.

O FBI suspeitava que Miller tinha envolvimento com o comunismo e o marxismo. Mas o relatório sobre Marilyn também anota algumas teorias sobre a sua morte por overdose em 1962.

5. Walt Disney

Edward G. Malindine/Topical PA(Fonte: Edward G. Malindine/Topical Press Agency/Getty Images)

Walt Disney foi acompanhado pelo FBI por 30 anos – desde 1933 até sua morte, em 1963. No auge do macarthismo, Disney atuou como informante do FBI, delatando pessoas de Hollywood que ele acreditava estarem ligadas ao comunismo. Em troca, o escritório permitiu que o empresário filmasse a série de TV Mickey Mouse Club em sua sede em Washington.

6. Charlie Chaplin

(Fonte: Heartstapps)(Fonte: Keystone/Hulton Archive/Getty Images)

Até a estrela do cinema mudo Charlie Chaplin também esteve no alvo do FBI. Um relatório de 2 mil páginas sobre o ator detalha as teorias mantidas pelo órgão de que Chaplin, que era britânico, fosse um simpatizante comunista que ameaçava a segurança nacional. Tamanha paranoia fez até com que o FBI mobilizasse o órgão equivalente britânico, o MI5, para monitorar Chaplin.

Em 1952, Charlie Chaplin e sua esposa Oona voltavam para os Estados Unidos depois de uma viagem para Londres, mas foram impedidos de reentrar no país. Por consequência, eles resolveram se mudar para a Suíça, onde Chaplin permaneceu até a sua morte, 25 anos depois.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.