Aranha mais velha de que se tinha notícia no mundo morre na Austrália
283
Compartilhamentos

Aranha mais velha de que se tinha notícia no mundo morre na Austrália

Último Vídeo

Você imaginava que uma aranha pudesse viver por mais de quatro décadas? Nós do Mega Curioso, não, e parece que os cientistas que anunciaram o falecimento da “Número 16” — aranha da espécie Gaius villosus que morreu na Austrália há alguns dias e era tida como a aranha mais velha do mundo (até onde de se tem notícia) com impressionantes 43 anos de vida.

Velhinha

E como é que os cientistas sabem a idade da aranha? O animal — que é de uma espécie conhecida pelo nome popular de “aranha-alçapão” — era integrante de um estudo de longo prazo iniciado pela pesquisadora Barbara York Main, em 1974. Foi nesse ano que a cientista identificou a Número 16 como sendo um animal jovem dentro de uma população específica e a aranha foi monitorada desde então.

Aranha enormeExemplar de Gaius villosus exposto em um museu (Wikimedia Commons/Toby Hudson)

Mas, se o estudo estava focado em uma “população” de aracnídeos, como é que os cientistas sabem que a Número 16 identificada em 1974 é a mesma que morreu agora? Então! Essas aranhas são fascinantes... Segundo descobriram os pesquisadores, assim que as Gaius villosus deixam os ninhos de suas mães, elas se espalham pelo solo e cavam suas tocas. No começo, suas “casinhas” são pequeninas, mas, conforme as aranhas vão crescendo, as tocas subterrâneas vão aumentando de tamanho também.

As Gaius villosus chegam à maturidade por volta dos 5 anos de idade — quando suas patinhas chegam a medir perto de 20 centímetros de envergadura — e o interessante é que as fêmeas jamais trocarão de toca. Os machos, sim, saem de suas covas em busca de aranhas para acasalar e, depois que cumprem com a missão (por assim dizer), eles morrem. Mas não as fêmeas.

Comportamento peculiar

Como dissemos, elas estabelecem residência fixa e vão fazendo reparos conforme necessário, mas nunca buscam uma toca nova. Tanto que, se a cova delas sofre algum dano mais sério e não pode ser reparado, elas morrem no local. Pois desde meados da década de 70 os cientistas tinham a casinha da Número 16 no radar e sempre davam uma olhadinha para ver se estava tudo bem. Tragicamente, no dia 31 de outubro de 2016, a aranha recebeu uma visita indesejada.

Aranha Gaius villosus Apesar da aparência assustadora, essas aranhas não oferecem perigo aos humanos (Gentside Découverte/Leanda Mason/Curtin University)

Naquele Halloween, os pesquisadores observaram que uma vespa parasítica tinha perfurado o topo da toca da Número 16 — e não foi para pedir “doces ou travessuras”. Esses insetos depositam suas larvas no corpo de um hospedeiro (no caso, a pobre aranha idosa) e, conforme elas vão se desenvolvendo, elas vão crescendo e devorando o coitado de dentro para fora. Bem sinistro...

Meses depois, quando os cientistas foram dar uma olhada na população de aranhas, eles notaram que a toca da Número 16 estava toda descuidada e mostrando claros sinais de abandono. Com isso, o time concluiu que a coitada tinha morrido.

Os pesquisadores que divulgaram a notícia se disseram devastados com o falecimento da Número 16, uma vez que eles torciam para que ela chegasse pelos menos aos 50 anos de idade! Aliás, mesmo morrendo aos 43, a velhinha superou as expectativas com sobra, uma vez que, até onde se pensava, as Gaius villosus viviam até os 20 anos, mais ou menos.

Não restam dúvidas de que a Número 16 era um fenômeno, mas, e com relação às demais aranhas, existem outros exemplos documentados de aracnídeos superlongevos? A resposta é sim! A recordista anterior foi uma tarântula no México que viveu até os 28 anos de idade, e os cientistas acreditam que as Hickmania troglodytes, nativas da Tasmânia, podem chegar perto dos 40. E você, caro leitor, sabia que esses animais podiam viver tanto?

***

Sabia que fãs de filmes e séries agora estão no Clube Minha Série? Neste espaço, você também pode escrever e encontrar outros especialistas sobre seus programas favoritos! Acesse aqui e participe.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.