As contribuições tecnológicas dos países da Copa 2018 — Grupos A e B

As contribuições tecnológicas dos países da Copa 2018 — Grupos A e B

Último Vídeo

É ano de Copa do Mundo de futebol e 32 países dos mais variados cantos do mundo se encontram para disputar o esporte mais popular do mundo. Além de ver a bola rolar, é época também em que conhecemos mais a respeito de uma série de nações em reportagens sobre a cultura e o território desses locais.

A seguir, os nossos colegas do Tecmundo — "irmão mais velho" do Mega Curioso —  selecionaram algumas das maiores contribuições tecnológicas, invenções ou atuais trabalhos de cada nação classificada. Eles começaram com os dois primeiros grupos da Copa, que incluem o país-sede e algumas nações bem marcantes na trajetória do Brasil.

E vale o aviso: em vários casos, é simplesmente impossível listar absolutamente todas as conquistas científicas de oriundos de uma nação, pois a história de cada país é muito significativa para ser resumida em poucas linhas.

Grupo A

Rússia

O país-sede da Copa do Mundo trouxe várias contribuições agrícolas e de transporte no século XIX. O russo Dmitri Zagriazhski patenteou em 1837 a lagarta, aquela esteira usada na locomoção de veículos terrestres como tanques de guerra e tratores. Em 1868, Andrei Vlasenko construiu a primeira colheitadeira de grãos do mundo, que era de madeira e operada por três cavalos. Já o engenheiro Fyodor Pirotsky fez os primeiros experimentos do mundo com trilhos elétricos, em 1880.

Uma colheitadeira.Versão mais moderna da colheitadeira.

E a empresa se consolida como um polo tecnológico atual: o Kaspersky Labs é de lá, e russos inventaram o formato de compressão RAR e o app de mensagens Telegram. Já o grafeno, elemento que é tido como salvador de muitas indústrias, foi isolado pela primeira vez em 2004 por dois cientistas russos: Andre Geim e Konstantin Novoselov, da Universidade de Manchester.

Um celular.

Por conta da corrida espacial, a na época União Soviética correu para conquistar avanços no setor antes dos Estados Unidos — e várias vezes foi bem sucedida. O primeiro homem no espaço foi Yuri Gagarin, enquanto o primeiro satélite artificial lançado na órbita terrestre foi o Sputnik 1.

Yuri Gagarin.Yuri Gagarin.

No futebol, é bem possível que a seleção da casa não tenha um papel tão marcante. A Rússia terá um artigo especial só com as contribuições tecnológicas desse país para o mundo em breve aqui no TecMundo.  Fique ligado!

Egito

As contribuições tecnológicas que a civilização do Egito Antigo deixou são tão marcantes que inspiraram sistemas que usamos até hoje. Dá para começar a lista falando de comunicação: é deles a invenção do papiro, primeiro material mais próximo do papel que utilizamos hoje usado para gravar informações, e de tinta preta usada não apenas para arte, mas para registros. E o próprio sistema de escrita por hieróglifos — que de fato eram um sistema mais complexo do que apenas desenhos representativos — é um dos primeiros identificados na humanidade.

Uma parede.

A agricultura também foi muito importante para o desenvolvimento de tecnologias do Egito. Foi para saber com precisão os momentos de cheias e colheita do rio Nilo que eles inventaram uma forma rudimentar de calendário. Eles também desenvolveram técnicas de irrigação para usar as águas do rio, e junto com outras localidades (como os atuais Iraque e China), técnicas de destilação que separam componentes de um líquido — que é como surgiram as bebidas alcoólicas. A receita mais antiga do que viria a ser a pasta de dente é do século 4 a.C e envolve ingredientes como flores e até pimenta.

Uma ilustração.

Em termos de bola rolando, a equipe depende bastante de Mohamed Salah, que está lesionado e pode não chegar a todo vapor na Copa.

Arábia Saudita

O atual território que conhecemos como Arábia Saudita foi formado em 1932 e, seis anos depois, o país já era uma futura potência do petróleo. E é nesse setor que ele se destaca em tecnologia, especialmente na gestão do recurso, em fontes alternativas de energia e em investimentos recentes.

Uma pessoa andando.

O príncipe Mohammad bin Salman não está medindo esforços ou verba e tem um plano traçado para transformar a Arábia Saudita em uma potência tecnológica até 2030. Esse é um exemplo de gestão que tem como objetivo não deixar o país dependente unicamente da indústria petroquímica (um recurso finito e que pode entrar em graves crises), mas sim usar o dinheiro gerado por ele e toda a expertise dos profissionais locais para fazer a nação se voltar para computação em nuvem, data centers e startups.

A Arábia Saudita é considerada a equipe mais fraca do grupo e dificilmente passa dessa primeira fase da Copa do Mundo.

Uruguai

O Uruguai é chamado de "paisito" pelo pequeno território e tem uma história relativamente recente — vale puxar as aulas de História da memória e lembrar que ele já foi território brasileiro. Mas isso não significa que ele não teve contribuições para a tecnologia.

Uma pessoa.Raul Leborgne.

O radiologista uruguaio Raul Leborgne foi essencial para o desenvolvimento da mamografia, embora não tenha sido o pioneiro no setor. Em 1945, ele desenvolveu o método de compressão para uma análise que descobre as microcalcificações de forma mais precisa.

Outro destaque é o engenheiro Eladio Dieste, que desenvolveu a técnica da cerâmica armada a partir da década de 1940. Ela é mais utilizada em abóbodas e emprega lâminas de tijolo, aço e argamassa para resultar em construções simples, resistentes e econômicas em mão de obra e materiais.

Uma paisagem.

Com um ataque forte e uma equipe que mescla experiência e juventude, o Uruguai é o favorito do grupo e deve passar no mínimo para as oitavas-de-final.

Grupo B

Irã

O território originalmente conhecido como Pérsia foi palco de grandes avanços da humanidade em vários setores. De lá surgiu o Yakhchal, considerado um refrigerador antigo que armazenava gelo e também alimentos que precisavam de algum tipo de conservação. Ele é datado de 400 a.C.

Uma construção.A construção de um Yakhchal.

Os persas ainda tinha um termo para um serviço postal rudimentar da época, o Chapar Khaneh. Desenvolvido por Ciro, o Grande, o sistema era um método de comunicação e transporte de mercadorias, com um funcionário a cavalo passando por uma série de estaçções.

Só que nenhuma das contribuições foi mais celebrada do que a álgebra, creditada a Muhammad ibn Musa al-Khwarazmi. Seus trabalhos inspiraram avanços posteriores em matemática, astronomia, geografia e muitos outros campos.

Uma pessoa.O "pai" da álgebra.

Na Copa do Mundo, o Irã dificilmente conseguirá bater as duas potências europeias na busca por uma vaga nas oitavas-de-final.

Marrocos

Nascido em Casablanca, o físicoa atômico Serge Haroche ganhou um Prêmio Nobel em 2012 por "métodos experimentais que permitiram a manipulação e a medição de sistemas quânticos individuais". Isso não só permite um estudo maior de elementos como os fótons, mas também a comprovação de teorias antigas.

Uma pessoa.Haroche em uma conferência em 2016.

A Universidade de Al-Karaouine, considerada a mais antiga do mundo e ainda em funcionamento, fica na cidade marroquina de Fes. A biblioteca do local é cheia de manuscritos históricos e a arquitetura em si já é algo histórico. Ela foi fundada no ano de 859 por Fatima al-Fihri e inicialmente seria apenas uma mesquita. Atualmente, se destaca por cursos em linguística e Direito.

Uma casa.

Na Copa do Mundo, o Marrocos sabe das dificuldades do grupo e de lutar por uma classificação, mas não deve ser presa fácil.

Portugal

Sabemos bem que Portugal se destaca bastante por conta da época das Grandes Navegações — e é justamente desse período que restou em nosso descobrimento que o país ibérico se destaca em inovações.

Foi portuguesa a ideia da caravela, um barco relativamente veloz, facilmente manobrável e com vela triangular, bastante usado no século XV. Diretamente ligado a isso está o astrolábio, um instrumento de navegação que determina a sua localização com base no posicionamento das estrelas. Versões primitivas já eram usadas na Grécia Antiga, mas foi o lusitano Abraão Zacuto quem desenvolveu a versão moderna do instrumento.

Um astrolábio.

Em tecnologias mais recentes, foi em Portugal que saiu o primeiro cartão pré-pago do mundo para telefonia. A operadora TMN (Telecomunicações Móveis Nacionais) foi a responsável, lançando em 1995 o cartão MIMO e um telefone pré-pago de mesmo nome.

Uma embalagem.

Na Copa do Mundo, especialmente pela presença de Cristiano Ronaldo, a seleção pode incomodar na segunda fase.

Espanha

O espanhol Emilio Herrera inventou em 1935 um traje espacial bem esquisito, que parecia uma adaptação de um escafandro submarino com microfone, um sistema de respiração e uma proteção contra raios ultravioletas. A Guerra Civil Espanhola impediu que o invento fosse adiante, mas Emilio marcou seu nome.

Uma foto.

Muito antes do Kindle, a professora Ángela Ruiz Robles patenteou em 1949 a Enciclopedia Mecánica, um dispositivo que comprimia vários conteúdos gráficos e em texto num só lugar, e era acessado ao girar tubos de papel. Ele só virou um protótipo, mas inspirou novos inventos.

O primeiro submarino que funcionava com bateria elétrica é espanhol, criado por Isaac Peral. Ele foi finalizado em 1888, mas não chegou a ser autorizado a navegar pelas autoridades. Quatro submarinos modernos foram posteriormente batizados com o nome desse pioneiro.

Um submarino.

Os antissépticos antes e depois de procedimentos cirúrgicos foram usados pela primeira vez no século X na Andaluzia, território que hoje pertence à Espanha, mas estava sob ocupação de povos islâmicos.

A empolgação pelo futebol é grande: a equipe é forte, o time está cheio de estrelas e a Espanha é uma das favoritas.

As contribuições tecnológicas dos países da Copa 2018 — Grupos A e B via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.