Já ouviu falar do “Cabelo de Pele”? Não, não se trata das madeixas do Rei!
24
Compartilhamentos

Já ouviu falar do “Cabelo de Pele”? Não, não se trata das madeixas do Rei!

Último Vídeo

Você já tinha ouvido falar de algo curioso chamado “Cabelo de Pele”? Não, caro leitor, não estamos nos referindo às madeixas nem ao estilo adotado pelo nosso eterno Rei Pelé, mas de um fenômeno associado a erupções vulcânicas e que vem sendo observado em determinadas áreas do Havaí — devido à atividade recente do Kilauea. Mas, antes de a gente explicar o que é o tal Cabelo de Pele, veja uma imagem:

Cabelo de PeleÉ muito parecido com cabelo! (SFGate/Historical/Corbis/Getty Images)

Parece cabelo mesmo, né? Só que não é! Grandes quantidades desse material vêm sendo observadas na Big Island, Havaí, área mais afetada pela última erupção do Kilauea, que teve início no começo de maio. Apesar de parecerem montes e mais montes de fios de cabelo, de acordo com Laura Geggel, do site Live Science, o emaranhado acima consiste em fibras de vidro — e, sim, pode ser perigoso para humanos e animais que entrem em contato com os afiados fiapos.

Cabelinho louro

Segundo Laura, cada uma das fibras que você viu na imagem acima costumam ter a superfície bem lisinha — embora algumas possam ser um pouco mais ásperas também — e medir entre 1 e 2 micrômetros de diâmetro, o que significa que, pelo menos no diz respeito à aparência, os fios realmente lembram cabelos.

Cabelo de PeleCoberto de "cabelos" de vidro (SFGate/USGS)

As fibras se formam quando bolhas de ar presentes na lava estouram na superfície do fluxo, lançando a “película” mais externa para longe. Quando isso ocorre, parte desse material acaba se esticando e formando fios fininhos, alguns inclusive podendo medir mais de meio metro de comprimento. Outra coisa que acontece é que, quando essas tirinhas de lava se esfriam, elas se transformam em vidro.

Cabelo de PeleNo meio da rocha vulcânica (SFGate/Gregory MD./Getty Images/Science Source)

De acordo com Laura, geralmente, as fibras se formam com uma bolinha de vidro na ponta, mas ela quase sempre se rompe, e o perigo dos “cabelinhos” é que, em se tratando de vidro bem fininho, eles têm extremidades pontiagudas e podem cortar. O pior, no entanto, é que, como se trata de um material muito leve, os fiapos podem ser transportados pelo vento e cair em locais problemáticos.

Estorvo

Em erupções anteriores que geraram a formação do Cabelo de Pele, os fios de vidro acabaram caindo em bebedouros de animais e afetando os habitantes que fazem coleta de água da chuva. Isso porque, como se trata de um material tão fino, dependendo do filtro instalado no sistema utilizado, as fibras podem passar através dele e se misturar ao líquido.

Fibras de vidroEmaranhado (SFGate/Biophoto Associates/Getty Images/Science Source)

E, apesar de não existirem registros de mortes ou complicações sérias relacionadas com o consumo desse material — tanto de animais como de humanos —, o contato com os fios de vidro podem causar irritação, especialmente no sistema respiratório e digestivo.

Para terminar, você ficou curioso sobre o nome “Cabelo de Pele”? Bem, além do que já mencionamos, de as fibras terem aparência semelhante a de cabelos mesmo, uma lenda local no Havaí associa as erupções vulcânicas à ira da deusa Pele, a divindade havaiana do fogo. Aliás, no caso da atividade rolando desde maio por lá, alguns locais acreditam que Pele apenas está reconquistando seu território — que os humanos decidiram invadir e ocupar.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.