Devastador: 60% dos vertebrados desapareceram da Terra nos últimos 40 anos
60
Compartilhamentos

Devastador: 60% dos vertebrados desapareceram da Terra nos últimos 40 anos

Último Vídeo

Todo mundo sabe que as listas de animais ameaçados de extinção não param de aumentar — e que o número de espécies que correm sérios riscos de desaparecer por completo do planeta é cada vez maior. Mas um relatório apresentado pelo pessoal do WWF — World Wide Fund for Nature ou Fundo Mundial para a Natureza — revelou que o problema pode ser ainda mais sério do que parece.

Isso porque, de acordo com o documento, de 1970 até o ano de 2014, as populações de animais vertebrados — ou seja, aves, mamíferos, répteis, anfíbios e peixes — sofreram uma redução de 60%, em média. Como se essa queda na quantidade de animais não fosse assustadora o suficiente, o levantamento revelou que em algumas regiões do mundo o índice de desaparecimento de espécies foi mais alto do que em outras.

Devastador

O levantamento envolveu o estudo de mais de 16,7 mil populações de animais de mais de 4 mil espécies diferentes, e o relatório apontou, por exemplo, que as áreas que registraram os maiores índices de redução populacional foram a América Central e a do Sul, com 89% de queda.

Tartaruga(Seven Natural Wonders)

No entanto, os animais que mais sofreram nas últimas 4 décadas foram os de água doce (incluindo os peixes), que apresentaram uma queda global na ordem de 83% no tamanho das populações — o que é assustador.

Segundo o WWF, as maiores ameaças identificadas no levantamento estão diretamente relacionadas com atividades humanas, como a pesca e a caça irrestritas, a degradação do meio ambiente e a perda de habitat, mas os problemas identificados não se restringiram apenas ao desaparecimento dos animais.

Ambiente em perigo

De acordo com o relatório, o planeta perdeu por volta de 50% dos corais de águas menos profundas nos últimos 30 anos, e que 20% da Floresta Amazônica foram destruídas nas últimas 5 décadas. Além disso, os pesquisadores por trás do levantamento estimaram que só entre os anos de 2010 e 2018, entre 4,8 milhões e 12,7 milhões de toneladas de plástico foram parar nos oceanos.

Urso Polar(Good Nature Travel/Wendy Worrall Redal)

Para piorar, o relatório apontou que por volta de 90% das aves marinhas possui algum fragmento desse material em seus estômagos — quando em 1960 apenas 5% desses animais tinham pedacinhos de plástico no organismo. Outro dado apontado pelo levantamento foi que, se as coisas continuarem como estão, apenas 10% da Terra estará livre de impactos humanos até 2050.

E para aqueles que pensam que essas informações todas não são preocupantes, o WWF lembrou que o planeta se beneficia de US$ 125 trilhões — perto de R$ 460 trilhões — por ano a partir de recursos e serviços derivados das riquezas naturais do mundo. Pois é, além de prover alimentos e sustento para milhões de pessoas mundo afora, pense em quantas indústrias não dependem dos mais diversos recursos naturais para seguir em funcionamento.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.