Estudo mostra que Via Láctea pode ter 10 bilhões de planetas como a Terra

Estudo mostra que Via Láctea pode ter 10 bilhões de planetas como a Terra

Último Vídeo

Para estudar se outros planetas da Via Láctea ostentam condições favoráveis à vida, pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia utilizaram dados coletados a partir do telescópio Kepler da NASA. Os resultados, disponíveis no periódico The Astronomical Journal, demonstram que um a cada quatro sistemas solares possui um planeta enquadrado neste perfil. Estima-se que haja, no total, pelo menos 10 bilhões de casos como esse na galáxia em que vivemos.

Reprodução/Business Insider

Esses dados podem assumir uma grande relevância no mundo científico e auxiliar, inclusive, o projeto “Wide Field Infrared Survey Telescope” — observatório espacial infravermelho da NASA que ainda está em construção. Seu lançamento, previsto para meados de 2020, tem o objetivo de detectar sinais de oxigênio e vapor d’água em planetas distantes. "Recebemos muito mais retorno do investimento se soubermos quando e onde procurar.", disse Eric Ford, professor de astrofísica e co-autor do novo estudo, em declaração ao Business Insider.

Um planeta parecido com a Terra, segundo parâmetros estabelecidos pela equipe de Eric Ford, é de três quartos o tamanho do nosso planeta azul, orbitando uma estrela de 237 a 500 dias. Esse padrão estabelece, a priori, o que se encaixaria dentro de uma “zona habitável”.

Uma ilustração do Kepler (Reprodução/Business Insider)

No geral, os resultados do Kepler sugerem que 20% a 50% das estrelas visíveis no céu noturno têm planetas semelhantes à Terra em suas zonas habitáveis. Apesar da descoberta, Ford e sua equipe não queriam embasar seu estudo apenas nos dados colhidos pelo telescópio, porque ele poderia não ter observado as condições daqueles planetas que estão mais distantes de suas estrelas. Além disso, o método utilizado à época incluía apenas estrelas pequenas, medindo cerca de um terço da massa do nosso sol.

Preparação do Kepler (Reprodução/Business Insider)

Então, baseando-se no “catálogo planetário” criado pelo Kepler e em informações da nave Gaia da Agência Espacial Europeia, os pesquisadores desenvolveram um universo hipotético em um sistema de computador para confirmar se os dados estavam realmente corretos. A simulação estimou quantos planetas em cada universo hipotético Kepler teria detectado, além de suas características. E, então, foi confirmado: temos pelo menos 10 bilhões de primos da Terra na nossa galáxia. Só restou uma única questão sem respostas: há ou não vida alienígena nesses locais? Esse mistério os cientistas ainda planejam desvendar nos próximos estudos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.