10 lugares surreais da Terra

10 lugares surreais da Terra

Último Vídeo

Podemos visitar algumas das maiores criações arquitetônicas já feitas pelos homens, como as pirâmides, os Jardins Suspensos da Babilônia e o Mausoléu de Halicarnasso, sem mencionar algumas das maravilhas do mundo moderno, como a Grande Muralha da China, o Taj Mahal e Machu Picchu.

Mas a lista que elaboramos hoje não trata desses lugares, e sim de locais surreais e fenômenos naturais incríveis. Confira.

10. Spotted Lake ou Lago Manchado

Embora a maioria dos lagos seja formada e mantida por uma fonte constante de água, alguns são derivados de acúmulo de neve derretida, chuva excessiva e pequenas quantidades de água subterrânea. Esses corpos são conhecidos como lagos endorreicos e são suscetíveis à evaporação extrema, por isso, quando chega o verão, eles secam completamente.

Esse é o caso do Spotted Lake ou Lago Manchado, em tradução livre. Esse ponto remoto no Vale Okanagan, no Canadá, parece qualquer outro lago do país durante o inverno, a primavera e o outono; no entanto, quando chega o verão, a maior parte do seu volume evapora. O que sobra é um material rico em recursos naturais, como cálcio e sulfatos de sódio, magnésio e titânio, que deixam a terra com uma tonalidade diferente, derivada de anéis alcalinos multicoloridos que, dependendo da concentração, formam tons variados de verde, amarelo e azul no chão seco.

(Fonte: MNN.com)

9. Glowing Lakes ou Lagos Brilhantes

A Tailândia é conhecida por suas belas praias, sua culinária característica e pelas paisagens naturais, mas o que muitos desconhecem é a água azul bioluminescente vista à noite entre novembro e março. A paisagem já foi descrita por visitantes como "um show mágico de luzes que compete com o brilho das estrelas". Isso acontece porque a costa local é recheada de plânctons microscópicos que têm as mesmas reações químicas que os vagalumes.

(Fonte: Zafigo.com)

8. Waterfall Of Blood ou Cachoeira de Sangue

Quando pensamos em cachoeiras, automaticamente nos lembramos de águas cristalinas, mas existe um lugar no mundo em que as águas que caem da cachoeira são assustadoramente… vermelhas. Descoberta em 1911, a Geleira de Taylor, na Antártica, parece estar jorrando sangue em vez de água.

A explicação é complexa. A fonte de água da cachoeira é o lago de água salgada que fica embaixo, e não o derretimento da neve. Com o tempo, essa fonte recebeu grandes quantidades de ferro pelo contato constante com a rocha abaixo, que gerou a mesma reação química que produz ferrugem, por isso a água assume a tonalidade avermelhada escura do óxido de ferro.

(Fonte: Forbes)

7. Rainbow Trees ou Árvores Arco-Íris

Parecendo mais uma árvore comum salpicada de tinta, essa espécie de eucalipto é encontrada principalmente nas Filipinas e na Indonésia, com ocorrências também no Havaí, na Califórnia e Flórida (EUA). Sua coloração selvagem é resultado da formação original de cascas e de sua localização, sendo que as mais coloridas são encontradas nos países asiáticos.

A casca da árvore é formada pela divisão das células, cada uma com alta concentração de clorofila, componente químico que confere às folhas e à grama a cor verde. Durante a vida útil dessas células, elas são infundidas com diferentes níveis de taninos, que podem variar de vermelho a marrom. A combinação variável desses elementos químicos com a umidade relativa e a umidade da casca cria o efeito arco-íris.

(Fonte: Wikimedia)

6. Stone Roses ou Rosas de Pedra

Nem uma pedra nem uma rosa, esse é um fenômeno encontrado no México, na Tunísia e mais raramente no Arizona (EUA). Formadas a partir de gesso ou barita, essas "flores" são resultado da evaporação quando um desses minerais se liga a grãos de areia em um ambiente árido e rico em sal.

Com tamanho médio de 10 centímetros por pétala, essas formações variam em cores diretamente relacionadas à maneira como foram formadas: locais mais rasos geralmente produzem pétalas cor âmbar, enquanto formações mais profundas em um espaço mais amplo geralmente criam pétalas amarelas. Outra curiosidade sobre esse fenômeno é que, independentemente da tonalidade da flor durante o dia ou de onde se desenvolveram, todas apresentam a mesma cor branca opaca sob luz ultravioleta.

(Fonte: Geologyin)

5. Blood Rain ou Chuva de Sangue

Esse fenômeno acontece em alguns locais da Índia, como no estado de Querala. O nome pode lembrar algum filme de terror, mas o motivo real é a proximidade da região com desertos. Durante a evaporação, a chuva pode captar uma infinidade de coisas no caminho — como acontece com a chuva ácida, por exemplo —, mas os produtos químicos não são os únicos elementos que podem ser misturados com a água durante a precipitação. Partículas finas transportadas pelo ar também podem se misturar à umidade das nuvens, e quando partículas avermelhadas de areia se misturam com essas nuvens é originada a chuva vermelha.

O fenômeno atingiu a cidade de Norilsk, na Rússia, em julho de 2018. Uma indústria de processamento de metal estava realizando algumas manutenções de rotina e as aparas de ferrugem que haviam sido raspadas do chão foram transportadas por uma corrente ascendente que as elevou o suficiente para se misturarem com as nuvens.

(Fonte: Russia Beyond)

4. Lake of Frozen Bubbles ou Lago de Bolhas Congeladas

O Lago Abraham é uma formação artificial localizada em Alberta, no Canadá, com altas concentrações de gás metano em sua superfície. A maioria dos lagos tem quantidades básicas de metano como resultado da matéria em decomposição encontrada no fundo, originada por bactérias, e normalmente esse gás chega até a atmosfera, mas não é o que acontece aqui.

A temperatura da água é alta o suficiente para que o metano ainda possa escapar na água, mas baixa o suficiente para que o gás que escapou se congele em bolhas opacas com tonalidade que varia de branco a azul profundo, dependendo da proximidade da superfície.

(Fonte: List Verse)

3. Bubblegum Water ou Água de Chiclete

O Lago Hillier, na costa da Austrália Ocidental, é conhecido por sua água cor-de-rosa vibrante. Embora não seja o único lago com essa cor no mundo, é diferente porque o líquido não perde a coloração quando coletado.

Descoberto em 1802, o Lago Hillier abriga um tipo de alga halofílica conhecida como Dunaliella, que gera sua energia com o uso de todas as frequências visíveis da luz, produzindo variações de caroteno que contribuem para a tonalidade rosa avermelhada do lago.

(Fonte: Flickr/Viaggio Routard)

2. Mummified Lake ou Lago Mumificado

À primeira vista, o Lago Natron, na Tanzânia, parece um oásis mórbido, com suas águas avermelhadas cercadas por muitos pássaros à espreita. Boatos diziam que esse corpo d'água na África tinha um conteúdo alcalino tão alto que poderia matar e petrificar instantaneamente qualquer animal que ousasse entrar em suas profundezas.

A cor vermelha intensa da água é atribuída à presença de minerais formados por processos vulcânicos da região. Esses fenômenos aumentaram gradualmente o pH da água até que ela se saturou com natron e carbonato de sódio, este último usado antigamente na prática da mumificação. A presença desses minerais, aliada aos restos mortais de animais que não podiam viver em condições tão adversas, aumentou a natureza alcalina da água, o que tornou o ambiente favorável à Haloarchaea, os organismos de coloração vermelha que tingem a água do lago.

(Fonte: Live Science)

1. Forest Of Ice Blades ou Floresta de Lâminas de Gelo

Descobertas em 1835, essas lâminas podem crescer a até 5 metros de altura e são o resultado direto da sublimação, um processo químico pelo qual uma fonte de calor transforma um sólido em gás. A formação angular de espinhos menores concentra ainda mais a luz do Sol, aumentando a taxa de sublimação até que se formem florestas inteiras de picos.

(Fonte: Camp to Camp)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.