Após anos com dor de cabeça, homem descobre Tênia no cérebro

Após anos com dor de cabeça, homem descobre Tênia no cérebro

Último Vídeo

Após anos com fortes dores de cabeça, o tão esperado diagnóstico de um texano foi um dos piores pesadelos para quem procura por sintomas no Google: as dores eram causadas por larvas alojadas em seu cérebro.

Segundo o Dr. Jordan Amadio, neurocirurgião do Austin's Ascension Seton Medical Center, caso o homem demorasse mais para procurar ajuda, o cisto de tênia poderia ter sido fatal. Felizmente, Gerardo Moctezuma — o paciente — procurou ajuda médica quando as dores de cabeça começaram a causar desmaios.

"Era muito intenso e forte, me fazia suar... de tanta dor" disse Moctezuma, 40, à KXAN (afiliada da CNN). A dor muitas vezes o levava a vomitar.

As imagens da ressonância magnética revelaram uma pressão potencialmente fatal no cérebro de Moctezuma. O diagnóstico indicou que tênias estavam alojadas no quarto ventrículo do cérebro, preenchido com líquido cefalorraquidiano — fluído corporal estéril, incolor, encontrado no cérebro e na medula espinhal.

Ressonância magnética que identificou a tênia no cérebro de Gerardo Moctezuma
Fonte: CNN Health / Reprodução

"Nós diagnosticamos bem na hora", disse o médico à CNN. Trata-se de uma condição chamada neurocisticercose, que pode causar sintomas neurológicos quando cistos larvais se desenvolvem no cérebro.

"Pode não parecer muito, mas quando a larva está alojada em áreas sensíveis, como o cérebro, isto é importante" disse o médico. O caso de Moctezuma era bastante raro. Amadio contou que existem cerca de mil casos de neurocisticercose nos EUA todos os anos, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDR).

Além disso, Amadio disse que a tênia provavelmente entrou no corpo do paciente enquanto ele morava no México. Porém, Moctezuma se mudou para os EUA há mais de 14 anos, então as larvas de tênia podem ter vivido por mais de uma década em seu corpo.

Tênia retirada do cérebro de Gerardo Moctezuma
Fonte: CNN Health / Reprodução

"A maioria dos casos não se apresentam desta foram, este cisto pode crescer por vários anos no corpo humano. Nos casos em que esse problema é endêmico, vemos mais pessoas infectadas com essas larvas do que elas imaginam", disse o médico.

Tênia não é comum nos EUA

As tênias geralmente se alojam no intestino humano — algumas são eliminadas pelo organismo sem a necessidade de medicamentos —, mas ainda é uma doença bastante incomum nos EUA, de acordo com o CDR.

O parasita é normalmente transmitido quando pessoas consomem carne porco mal cozida — porcos são, frequentemente, hospedeiros intermediários de tênia — ou entram em contato com comida, água ou solo contaminados com ovos de tênia.

A melhor forma de prevenção, disse Amadio, é lavar as mãos com sabão antes de comer e apenas ingerir alimentos que você pode ter certeza das condições sanitárias no cozimento.

Após cirurgia de emergência no cérebro, o paciente ficou bem

Jordan Amadio e Gerardo Moctezuma após a cirurgia
Fonte: CNN Health / Reprodução

Moctezuma passou por uma cirurgia de emergência para remover as tênias. Amadio abriu uma parte de seu crânio, perto do tronco cerebral, e removeu o cisto completamente. O paciente teve uma recuperação total, está livre das dores de cabeça e de volta ao trabalho.

Segundo Amadio, o caso de Moctezuma é um alerta para o fato de que casos de neurocisticercose são raros, mas não impossíveis.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.