Covid-19: nova vacina pode ficar pronta até setembro

Covid-19: nova vacina pode ficar pronta até setembro

Último Vídeo

Os pesquisadores da Universidade de Oxford estão avançando nas pesquisas para uma possível cura contra o coronavírus. A vacina, que já vinha sendo desenvolvida pela instituição agora entrará em uma fase de testes na população. De acordo com a secretaria de saúde do Reino Unido, a nova fase da pesquisa começa a partir desta quinta-feira (23). Vale lembrar que a instituição também foi responsável por encontrar a vacina contra o vírus Ebola anteriormente.

Ainda segundo as informações divulgadas pela secretaria de saúde, o governo do país irá subsidiar em cerca de 20 milhões de libras (pouco mais de 135 milhões de reais) as pesquisas da universidade, além de outros 22,5 milhões ao Imperial College, local onde os cientistas também estão trabalhando no desenvolvimento de uma vacina. Os pesquisadores de Oxford já afirmaram que o objetivo é de produzir até um milhão de doses da vacina até o mês de setembro.

Pesquisadores da Universidade de Oxford avançam suas pesquisas com relação a uma vacina contra o coronavírus. (Fonte: Unsplash)Pesquisadores da Universidade de Oxford avançam suas pesquisas com relação a uma vacina contra o coronavírus. (Fonte: Unsplash)

Expectativa do governo britânico

Matt Hancock, secretário de Estado da Saúde e Assistência Social elogiou as duas equipes pelo desenvolvimento rápido dos estudos com relação à medida de proteção e ainda afirmou que o Reino Unido não irá medir esforços no desenvolvimento de uma vacina que seja eficaz contra o vírus. O secretário ainda reforçou sobre os investimentos governamentais com relação à fabricação da vacina para que esteja disponível o quanto antes ao povo britânico.

“Vamos apoiá-los ao máximo e dar a eles todos os recursos necessários para obter a melhor chance de sucesso o mais rápido possível. A vantagem de ser o primeiro país do mundo a desenvolver uma vacina bem-sucedida é tão grande que estou apostando tudo nela ”, finaliza Hancock.  Entretanto, o secretário também alertou para as possibilidades de as pesquisas não terem resultados efetivos e eficazes. 

Pesquisas contra a covid-19

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Sabe-se que no mundo todo muitos centros de pesquisa buscam por soluções eficazes para o problema que atingiu a todos de surpresa. Além de levantamentos científicos sobre políticas de vacinação e pesquisa de medicamentos, diversos pesquisadores participam do desenvolvimento de vacinas em diferentes lugares. O projeto da Universidade de Oxford é uma colaboração entre o Jenner Institute e o Oxford Vaccine Group e teve seu início ainda no mês de fevereiro.

Para a realização dos testes, os cientistas abriram um recrutamento no final do mês de março para o ensaio clínico. Podem participar adultos saudáveis com idade entre 18 e 55 anos. Adrian Hill, diretor do Jenner Institute da Universidade de Oxford afirmou que vê um progresso rápido com relação às pesquisas. “As vacinas estão sendo projetadas do zero e progrediram a uma taxa sem precedentes. A próxima fase será crítica para avaliar a viabilidade da vacinação contra a covid-19 e poderá levar a uma implantação precoce”, completou.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.