Seja o primeiro a compartilhar

SpaceX e Blue Origin farão parte do Programa Artemis, da NASA

A NASA anunciou que SpaceX, Blue Origin e Dynetics foram selecionadas para empreender o Programa Artemis, projeto ambicioso da agência espacial que planejar levar astronautas para a Lua até o ano de 2024. Dessa forma, as três gigantes da exploração espacial estarão com a responsabilidade de desenvolver os veículos de pouso lunar para encaminhar os planos da missão.

Segundo relatado pela NASA, as companhias deverão fabricar um sistema seguro de aterrissagem humana que atinjam os padrões de sustentabilidade e permissão para longas estadias. Jim Bridenstine, administrador da agência, também relatou que buscará, dessa forma, incluir a participação de mulheres nas missões, marcando o "incrível momento em que a primeira mulher colocará seus pés em solo lunar".

Dando início ao que promete ser a competição mais importante e relevante para os propósitos da exploração lunar, as três companhias estarão disputando um prêmio de US$ 967 milhões por 10 meses de contrato através do programa de parcerias NextSTEP-2 , podendo entregar seus projetos até fevereiro de 2021, quando finalmente a NASA irá escolher se irá dar continuidade ao Programa Artemis com as três empresas ou com duas delas.

(Fonte: NASA/Reprodução)(Fonte: NASA/Reprodução)

"Com esses contratos, os Estados Unidos estão avançando com o passo final necessário para pousar astronautas na Lua até 2024", esclareceu Jim Bridenstine. "Esta é a primeira vez desde a era Apollo que a NASA tem financiamento direto para um sistema de pouso, e agora temos empresas contratadas para fazer o trabalho para o programa Artemis".

Segundo informado em comunicado oficial da agência, a Blue Origin, de Jeff Bezos, irá receber US$ 579 milhões para liderar um time com seus parceiros Lockheed Martin, Northrop Grumman e Draper, com o propósito de construir um sistema de três estágios que inclui um veículo de descida, um de subida e outro de transferência.

Já a Dynetics, de Dave King, contará com a injeção de US$ 253 milhões para construir um sistema de dois estágios consistindo em um de subida e outro de descida, criando o Dynetics Human Landing System (DHLS), que servirá de suporte para as manobras do ULA Vulcan.

A SpaceX, de Elon Musk, continuará focada no desenvolvimento da Starship, que já vem sendo trabalhada para integrar o poderoso foguete Falcon Super Heavy para ajudar nas missões de colonização e coleta de solo marciano.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER