Representação mais antiga do céu noturno é datada por pesquisadores

Representação mais antiga do céu noturno é datada por pesquisadores

Último Vídeo

Segundo artigo publicado no jornal Archäologische Informationen, o Disco de Nebra, artefato pré-histórico considerado a representação mais antiga do céu noturno, é muito mais jovem do que se acreditava. Através de novas análises, dois arqueólogos alemães apontaram que o item pode ser 1 mil anos mais jovem do que a idade anteriormente datada, tendo sido feito não durante a Idade do Bronze — entre 2200 a.C. e 1600 a.C. —, mas sim só na Idade do Ferro.

Encontrado em 1999 na cidade de Nebra, em Sachsen-Anhalt, na Alemanha, o disco foi identificado por uma equipe de saqueadores por meio de escavações ilegais, estando junto de espadas, machados e outros acessórios. Porém, os pesquisadores acreditam que o artefato não foi encontrado no local, mas sim transportado de outro território para as colinas de Nebra.

"Consideramos o disco como um único achado, um único artefato, porque nada nele se encaixa na área ao redor", disse Rüdiger Krause, coautor do artigo e especialista na reconstituição histórica de metais. A análise do material do disco através de estudos de solo e isótopos também levou o cientista a crer que não há vínculo estrutural com os outros objetos encontrados na área, indicando que os saqueadores podem estar mentindo sobre sua origem. 

(Fonte: Archäologische Informationen/Reprodução)(Fonte: Archäologische Informationen/Reprodução)

"Eles nunca dizem o lugar onde escavaram porque é como uma caixa de tesouro para eles", disse Rupert Gebhard, diretor da Coleção Arqueológica do Estado da Baviera. "Eles simplesmente voltam ao mesmo lugar para obter e vender material novo". Dessa forma, a teoria é de que os mercadores ilegais transportaram o artefato para esconder um segredo arqueológico ainda mais valioso do que os tesouros de Nebra.

Disputa intensa pela datação real

As assertivas dos pesquisadores geraram uma intensa movimentação da comunidade acadêmica, principalmente em arqueólogos do Museu Estadual da Pré-História em Halle, na Alemanha, que contrariaram fortemente a sugestão do Disco de Nebra ter uma origem suspeita e ser referente à Idade do Ferro, ou seja, de após 1200 a.C.

(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

"Os colegas não apenas ignoram a abundância de resultados de pesquisas publicados nos últimos anos, seus vários argumentos também são facilmente refutados", comentou Alfred Reichenberger. "Ambas as declarações estão comprovadamente incorretas."

Atualmente, os saqueadores estão em processo de julgamento e os pesquisadores alemães esperam que, em breve, deverão contar a verdadeira história sobre o disco do céu noturno.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.