17
Compartilhamentos

Rinoceronte-branco ameaçado de extinção nasce em parque da Disney

O parque temático Animal Kingdom, da Disney, presenciou um nascimento histórico dentro de suas instalações. Após 16 meses de espera, os amantes da vida selvagem puderam celebrar o parto de um filhote de rinoceronte-branco, uma espécie considerada em extinção há algumas décadas.

Ainda sem nome, a “pequena” criatura nasceu com 68 kg e saiu da barriga da primeira rinoceronte-branca nascida no parque em 1999, Kendi. Durante as últimas semanas, a criatura tem recebido toda a atenção veterinária possível para se recuperar da gestação e poderem aparecer perante ao público.

Os rinocerontes-brancos do Animal Kingdom

(Fonte: Walt Disney World)
(Fonte: Walt Disney World)

A nova mamãe Kendi passou a sua vida inteira dentro do parque temático da Disney em Orlando, nos Estados Unidos. O nascimento do filhote foi anunciado pela administração do local no dia 25 de outubro, segundo o USA Today. Essa é a 11ª vez que um rinoceronte-branco nasceu nas instalações do resort.

Em seu comunicado para a imprensa, a Disney garante que o par tem sido observado de perto por especialistas. Como os rinocerontes são uma espécie de animal habituada a viver em bandos, mãe e filhote tem aproveitado seu tempo livre para descansar e criar laços afetivos ainda mais fortes.

Ainda de acordo com o parque de diversões, a cria deve ser introduzida ao rebanho de rinocerontes-brancos do Animal Kingdom nas próximas semanas. Essa é considerada uma etapa fundamental para que os recém-nascidos adquiram traços de bom comportamento e socialização com o bando.

A extinção dos rinocerontes-brancos

(Fonte: Walt Disney World)
(Fonte: Walt Disney World)

Em diversos locais do mundo, os rinocerontes-brancos vêm sofrendo com a ação cruel da humanidade, sobretudo de caçadores e invasões agrícolas. Na Ásia, existe uma crença de que o chifre da espécie seja capaz de curar diversas doenças, tornando-os um enorme alvo para a indústria de medicamentos.

No sul da África, a espécie chegou a ser considerada extinta por muitos pesquisadores, mas recuperou-se graças aos reabilitadores da vida selvagem do parque de Hluhluwe Imfolozi em KwaZulu-Natal, na África do Sul.

É graças aos conservadores da natureza, aliás, que a população de rinocerontes-brancos subiu de 50 espécimes no final dos anos 1800 para mais de 17 mil no fim de 2011. A expectativa é de que famílias como as de Kendi e seu filhote, no Animal Kingdom, façam parte da reconstrução desses animais na natureza.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.