619
Compartilhamentos

Há exatos 50 anos, uma nave espacial humana descia em Vênus

A data de hoje, 15 de dezembro de 2020, marca os 50 anos da primeira visita de um artefato humano a outro planeta do Sistema Solar. Foi exatamente num 15 de dezembro, porém em 1970, que a nave espacial soviética Vênera 7 desceu na superfície de Vênus.

Lançada em 17 de agosto de 1970, a sonda pousou na superfície de Vênus após 120 dias de voo, e conseguiu transmitir dados para a Terra durante 23 minutos até ser destruída pela elevada pressão do planeta.

Fonte: Sputnik/Divulgação
Esquema da Vênera 7 (Fonte: Sputnik/Divulgação)

A missão ajudou a desmistificar a ideia de que Vênus seria um “gêmeo virtual” da Terra. Os dados descobertos revelaram que o planeta pode até ser gêmeo, porém infernal: a pressão atmosférica em sua superfície é 92 vezes a da Terra, a temperatura chega a mais de 500?°C e a atmosfera é governada por um verdadeiro efeito estufa descontrolado.

A aventura venusiana

Fonte: Wikimedia Commons
A Vênera 7 (Fonte: Wikimedia Commons)

Logo que chegou a Vênus, um defeito quase atrapalhou toda a missão: um interruptor mecânico parou de funcionar, o que paralisou o sistema de comunicações, porém um canal permaneceu ativo. Segundo o chefe adjunto da missão russa, Vladimir Perminov, a sorte foi que esse canal travou numa leitura de temperatura, o que permitiu também estimar a pressão, por estarem estes dados inter-relacionados.

Com o desastre evitado, veio a parte da entrada na atmosfera do planeta, no dia 15 de dezembro, com a sonda descendo com o módulo, para protegê-lo. Isso fez com que a temperatura do equipamento fosse resfriada a -8?°C, permitindo que ele chegasse até o solo.

Fonte: NASA/Divulgação
Foto de Vênus pela Vênera 13 (Fonte: NASA/Divulgação)

Assim que o paraquedas se abriu, os instrumentos científicos foram colocados online. Porém, também o paraquedas falhou, e o módulo caiu em queda livre até tombar de lado, impedindo que a antena transmitisse para a Terra. Parecia que a missão havia falhado, mas os astrônomos começaram a perceber um sinal bem fraco de volta para casa.

O módulo da Vênera 7 confirmou que havia atingido uma superfície sólida, e continuou transmitindo por mais 20 minutos, até se calar completamente. Essa incrível história não apenas forneceu mais dados à Terra sobre seu suposto “irmão”, como também se constitui num dos maiores feitos da engenharia aeroespacial de todos os tempos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.