Seja o primeiro a compartilhar

Nova espécie de dinossauro marinho pré-histórico é descoberta

Os misteriosos ossos encontrados por um caçador de fósseis amador em uma praia da Inglaterra, em 2009, pertencem a uma espécie de dinossauro aquático até então desconhecida. É o que aponta um estudo publicado no último dia 9 de dezembro, conduzido pelas universidades de Portsmouth, no Reino Unido, e a americana Baylor.

Ao encontrar o espécime em Dorset, o encanador e caçador de fósseis Steve Etches acreditava se tratar de um ictiossauro, mas algo incomum nos dentes do animal chamou a atenção dele. O homem então o levou para a Universidade de Portsmouth, onde a ossada foi estudada durante anos.

Conforme os pesquisadores, o fóssil é de um réptil marinho que habitou os mares há 150 milhões de anos. Ele possuía uma caixa torácica enorme, provavelmente apresentando uma grande capacidade pulmonar, além de olhos esbugalhados com boa capacidade de enxergar no escuro, nadadeiras diminutas e dentes lisos para capturar pequenas presas. A criatura media 2 metros de comprimento.

Fóssil descoberto em 2009. (Fonte: Wikimedia Commons)
Fóssil descoberto em 2009. (Fonte: Wikimedia Commons)

Ele foi classificado como um ictiossauro, mas devido às suas características peculiares, acabou ganhando o seu próprio gênero e espécie. A título de comparação, os ictiossauros eram bem maiores (5 metros de comprimento) e conhecidos por apresentar um corpo semelhante ao dos golfinhos, sem escamas e com dentes bastante afiados, enquanto o novo animal parece uma mistura de golfinho com tubarão.

Homenagem a Etches

A criatura que acaba de ser descoberta foi apelidada pelos participantes do estudo de Thalassodraco etchesi. O nome científico combina a palavra grega “thalasso”, que se refere ao mar, com a latina “draco” (dragão). Já a última parte, “etchesi”, é uma homenagem ao homem responsável por achar os ossos.

Essa combinação remete às qualidades e capacidades da nova espécie, de acordo com a pesquisa, significando algo como “dragão marinho de Etches” em tradução livre. “Estou muito satisfeito por este ictiossauro ter sido considerado novo para a ciência e muito honrado por ter recebido o meu nome”, comemorou o caçador de fósseis.

Steve Etches e a sua descoberta. (Fonte: The Etches Collection)
Steve Etches e a sua descoberta. (Fonte: The Etches Collection)

Finalizado o estudo, o fóssil do T. etchesi ficará exposto no The Etches Collection, um pequeno museu mantido por ele em Dorset, junto com outras descobertas pré-históricas de sua autoria.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.