Seja o primeiro a compartilhar

Conheça o inseto que parece uma pipoca com pernas

Você sabia que os insetos são o grupo de organismos mais diverso do nosso planeta? Pois é! Existem mais de 900 mil espécies diferentes desses bichinhos — de moscas a, abelhas, de borboletas a besouros e muito mais. 

Mesmo com tanta variedade, nós apostamos que você nunca pensou em encontrar um inseto que parece mais uma pipoca com perninhas (ou uma pequena nuvem, como preferir). Então continue a leitura, porque é isso que vamos apresentar para você hoje. 

Parece um milho de pipoca estourado, mas trata-se de um inseto (Fonte: Bored Panda/Reprodução)
Isso parece um milho de pipoca estourado, mas trata-se de um pequeno animal (Fonte: Andreas Kay/Reprodução)
Trata-se de um fulgoromorfo, uma infraordem dentro da classe insecta (Fonte: Bored Panda/Reprodução)
Trata-se de um fulgoromorfo, uma infraordem dentro da classe insecta (Fonte: Andreas Kay/Reprodução)
A aparência singular é causada pela produção de cera, que se acumula ao redor do corpo do bicho (Fonte: Bored Panda/Reprodução)
A aparência singular é causada pela produção de cera, usada para se disfarçar e fugir de predadores (Fonte: Andreas Kay/Reprodução)

Quem é esse poke… digo, inseto?

As imagens acima, na verdade, são de uma ninfa — isto é, uma das fases pelas quais os insetos passam antes de se desenvolverem completamente. 

Essa ninfa que em forma de pipoquinha é de um bicho da infraordem Fulgoromorpha, formada por insetos que se parecem com vegetais, na fase adulta. Em inglês, eles são chamados de planthoppers, ou saltadores de plantas, em tradução livre, já que vivem no meio delas e se alimentam de suas folhas. Há mais de 12,5 mil espécies deles, incluindo a que foi registrada nessas imagens, do biólogo e fotógrafo Andreas Kay. Tem um vídeo, também, para você observar o bichinho em movimento. 

Muitos desses bichinhos vivem aqui na América do Sul e a ninfa-pipoca foi encontrada em uma parte da Floresta Amazônica no Equador. Ela tem essa aparência singular porque produz uma cera, que vai se acumulando ao redor do pequeno corpo da ninfa. Com esse mecanismo, ela fica parecendo mais uma teia de aranha embolada ou até um dejeto de pássaro, despistando seus predadores. 

Quando adultos, os fulgoromorfos mantém a produção de cera, mas sem serem completamente cobertos por ela — e sem a aparência de uma pipoca com pernas. Mesmo que se trate de um mecanismo de contra outros animais, isso gera um efeito muito interessante para nossos olhos humanos, não é mesmo? 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.