Templo Indiano liderado por mulher há mil anos é descoberto

Último Vídeo

Escavações em Bihar, leste da Índia, revelaram um Templo Budista Mahayana datado de entre os séculos XI e XII. A região é conhecida por esse tipo de descoberta, mas há motivos para este ter sido tão especial: além de ter uma arquitetura e características particulares, ele foi o primeiro liderado por uma mulher: a monja Vijayashree Bhadra.

De acordo com o jornal Times Of India, dois selos de argila queimada com escrita sânscrita do século VIII ou IX indicam que o mosteiro se chamava “O Conselho dos Monges de Srimaddhama Vihara”. E ao contrário da maioria dos monastérios budistas, todas as celas tinham portas, o que indica que os monges eram do sexo feminino ou que pessoas de ambos os gêneros conviviam naquele local.

Bihar é há muito tempo um destino de turismo espiritual reverenciado, principalmente entre os seguidores do budismo. (Fonte: Travel + Leisure India / Reprodução)
Bihar é um destino de turismo espiritual admirado, principalmente entre os seguidores do budismo. (Fonte: Travel + Leisure India / Reprodução)

A região onde o templo se localiza funcionava como centro administrativo do Império Pala, cuja rainha era Mallika Devi. Mencionada na literatura budista, a dinastia Pala governou Bihar e Bengala entre os séculos VIII e XII. Foram encontradas também grandes quantidades de pulseiras de metal, provavelmente doações da Rainha para a líder do mosteiro.

As particularidades na arquitetura também chamaram atenção dos estudiosos pois sua estrutura é inédita e em um local nunca visto. “Monastérios foram descobertos em muitos locais dessa área, mas essa é a primeira construção no topo de uma colina”, disse à publicação o arqueólogo Anil Kumar, líder do estudo e pesquisador da Universidade Visva Bharati. 

O departamento de arqueologia do estado decidiu erguer um galpão sobre as estruturas escavadas para evitar a degradação natural. (Fonte: Revista Galileu / Reprodução)
Mosteiro escavado no topo da colina Lal Pahari. (Fonte: Revista Galileu / Reprodução)

Kumar ainda completa que a localização pode ter sido pensada para as práticas mahayanas que, de acordo com a enciclopédia Britannica, é caracterizada por cosmologia grandiosa, ritualismo complexo, metafísica paradoxal e valores éticos universais. 

Estudos apontam que as primeiras escrituras mahayanas se originaram durante o século I, no subcontinente indiano, e se espalharam para a China posteriormente. Apenas no século V as práticas se tornaram influentes na Índia. No decorrer de sua história, se espalharam pelo Leste da Ásia e ainda são utilizadas na China, Japão, Coreia e Vietnã.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.