Seja o primeiro a compartilhar

Infestação de aranhas 'altamente canibais' invade casa na Austrália

Em Sidney, na Austrália, um encontro apavorante foi publicado no Twitter por Petra Rogers no último sábado (30): uma infestação de aranhas-caçadoras no quarto da filha de uma amiga que pediu para não ser identificada. A reação foi engraçada: “Gaaaahhhhhhhh, uma amiga minha em Sydney acabou de entrar no quarto de sua filha e encontrou isso”, tuitou Petra.

A filha adolescente disse para a mãe que havia aranhas na parte superior da casa. Quando a amiga de Rogers subiu para investigar, topou com alguns aracnídeos no canto da sala. Tudo bem, disse ela, devem ser umas 50 ou 60. Mas, quando se virou, notou mais de uma centena de filhotinhos passeando pelo teto e pelas paredes.

Depois de filmar os bichinhos peludos, a mulher pesquisou e descobriu que eram aranhas-caçadoras bebês, da família Sparassidae, muito comuns na Austrália e em outros lugares com climas quentes. Embora numerosas, essas aranhas têm um comprimento máximo de corpo de 2,5 cm e uma envergadura de até 12,7 cm de pernas.

Infestações de aranhas-caçadoras na Austrália

Fonte: Darren Saunders/Reprodução
Fonte: Darren Saunders/Reprodução

Essa infestação de aranhas-caçadoras está se tornando comum na Austrália durante o verão. Para o especialista em aranhas do Museu de Queensland, dr. Robert Raven, durante a temporada de seca, as caçadoras saem em busca de fontes de água. E o melhor lugar é embaixo das banheiras, no ralo. Elas colocam seus ovos ali, logo acima da água.

Em épocas de baixa pressão atmosférica, explica Raven, o ar quente e a umidade das chuvas constituem “um dos gatilhos para a emergência da bolsa de ovos”, pois as aranhas bebês têm a pele muito fina, que desidrata em ambientes muito secos. E essas bolsas de ovos geralmente dão origem a centenas de caçadoras bebês.

Infelizmente para as pessoas que, como Petra Rogers, acham essas aranhas “fofinhas”, esses grupos não duram muito, explica a aracnologista Lizzie Lowe, da Universidade Macquarie. Os filhotes são “altamente canibais” e rapidamente se devoram uns aos outros em um ou dois dias.

Os especialistas também explicam que a picada da aranha-caçadora não é tóxica, sendo considerada de baixo risco para os humanos. Além disso, elas não são agressivas, exceto em alguns casos no verão, quando a aranha fêmea pode estar vigiando seus ovos ou sua ninhada.  

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.