Elefantes têm mecanismos de defesa naturais contra o câncer

Último Vídeo

Você sabia que os elefantes têm mecanismos de defesa naturais que dificultam o desenvolvimento de câncer? Como a doença é causada pela multiplicação de células que é maior de acordo com o tamanho do organismo e de quanto tempo se vive, os cientistas se perguntam há anos porque os animais gigantes raramente desenvolvem os tumores.

Uma pesquisa recente publicada no periódico eLife mostra que os paquidermes, assim como outros mamíferos que são muito grandes, desenvolveram genes que são capazes de combater a enfermidade. Esses genes são encontrados em maior quantidade do que em outros animais e evoluíram de acordo com o tamanho de seu corpo.

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Como funcionam esses mecanismos de defesa?

Os genes no DNA desses animais funcionam como espécies de alarmes que “detectam” o dano causado por células cancerígenas. Ou seja, eles percebem quando existe um problema na reprodução de células e, então, conseguem consertá-las ou eliminá-las. Com isso, as chances de que elas se reproduzam são muito menores.

Um dos mecanismos de defesa é conhecido como TP53, também presente no organismo dos seres humanos. Porém, enquanto temos apenas um desses genes, os elefantes têm 20! E é ele que previne a reprodução descontrolada de células e ajuda a identificar esses casos “defeituosos”. 

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Por isso, os elefantes quase nunca têm câncer! Isso é um feito ‘enorme’, já que eles deveriam ser uma das espécies de animais mais afetadas pela doença e até mesmo correr risco de extinção. Felizmente, a natureza já descobriu como se proteger dos tumores.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.