É possível parar o tempo?

Pergunte para qualquer amigo quais seriam os seus desejos caso encontrassem uma lâmpada mágica. O que você esperaria como resposta? Dinheiro, amor, atributos físicos e outros, correto? Sim, são opções viáveis e aceitáveis, mas uma alternativa que estaria certamente em qualquer lista seria o poder de controlar o tempo e de congelar instantes; mover a engrenagem mais misteriosa e intrigante que conduz a vida de todo ser vivo. E se isso fosse possível?

O tempo nada mais é do que a duração dos fatos e traz rótulos diferentes para inúmeros eventos do Universo. Porém, da mesma forma que é possível tratar esse conceito com unicidade e alocar todos os acontecimentos em um mesmo cenário, não podemos esquecer do que aprendemos nas aulas de física, quando os professores mencionavam constantemente que "tudo é relativo". E assim é o tempo, uma sucessão de fatos que ocorre simultaneamente em relação a dois ou mais observadores.

Segundo a teoria de Einstein, o tempo é medido por relógios e suas partes se movem por espaços, gerando um conceito conhecido como espaço-tempo. No espaço-tempo, a velocidade de movimentação dos observadores pode gerar diferentes experiências e o tempo não parecerá o mesmo se compararmos alguém que está na velocidade da luz, uma pessoa estacionária na Terra e uma terceira que está caindo em direção a um buraco negro. Todos eles terão perspectivas diferentes sobre o tempo, mas cada um registrará essa passagem dentro de seu próprio campo de referência.

(Fonte: Getty Images / Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Isso quer dizer que o tempo pode parar? Segundo a física, não. Mesmo sob influência de variáveis diferentes, os ponteiros do relógio não irão acelerar ou reduzir e continuarão girando da mesma forma em quaisquer circunstâncias, caso a referência seja o principal participante do evento. Parar o tempo, fisicamente falando, significa não enxergar, já que os raios de luz não se deslocarão; não se mover, já que o ar está "preso"; nem sequer respirar.

A filosofia e o tempo

Perceptivelmente falando, existem ilusões e processos subjetivos que podem passar a impressão de pausa ou prolongamento do tempo. Um deles é o fenômeno da cronostase, uma ilusão que indica "esticadas" temporais após um rápido movimento de olhos conhecido como sacádico, em que globos oculares rapidamente se movem para frente e para trás para tomar nota dos arredores.

A cronostase, exemplificada quando olhamos rapidamente para um relógio e temos a impressão de movimentos prolongados dos ponteiros, surge como um contraponto ao tempo dos físicos e gera dúvidas sobre as relações entre o espaço-tempo universal e o perceptivo. Será que uma possível conexão entre esses dois realmente funciona como uma parada temporal?

"Se pensarmos em nosso senso subjetivo de tempo, então podemos parar partes dela com cronostase", concluiu Craig Callender, filósofo da Universidade da Califórnia. "Mas isso é provavelmente o mais perto que podemos fazer."

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.