Vacina de covid-19 aplicada no bumbum? Existe!

Se você esteve navegando pela internet na última semana, provavelmente deve ter ouvido falar sobre algo peculiar que está acontecendo em Santa Catarina. Ao contrário do protocolo da maioria das cidades do Brasil, profissionais de saúde de Joinville (SC) aplicam a vacina da covid-19 na região dos glúteos da população, e não no braço.

Desde o começo das campanhas de vacinação, muitas pessoas questionam o porquê de as doses da injeção serem aplicadas preferencialmente no chamado músculo deltoide em vez de outras partes do corpo. Então, vamos tentar entender por que mais brasileiros não andam recebendo a vacina no bumbum.

Orientação do Ministério da Saúde

O principal motivo para a vacina de coronavírus ser aplicada via intramuscular é o Ministério da Saúde ter liberado um informe técnico, ainda no começo da campanha, orientando essa forma de administração das doses. Essa prática também busca regiões do corpo com abundância de tecidos, o que facilita a ativação das células do sistema imunológico.

Vale ressaltar, entretanto, que a vacinação direcionada nos músculos não é o único tipo de aplicação realizado no Brasil. A vacina da poliomielite, por exemplo, é via oral. De acordo com a Prefeitura de Joinville, a escolha de vacinar a população nos glúteos teve como base diminuir os possíveis efeitos adversos resultados da injeção, como a dor local.

Em geral, a vacinação no braço e no glúteo é bastante semelhante, visto que são partes do corpo com músculos adequados para receber a injeção, além de estarem localizadas longe de vasos sanguíneos e grandes nervos.

Priorização do braço

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Visto que a vacinação intramuscular tem o mesmo efeito tanto no músculo deltoide quanto nos glúteos, por que as secretarias de Saúde priorizam a região dos braços? A maior hipótese para isso é baseada na quantidade de pessoas que precisarão se vacinar nos próximos meses.

Em termos logísticos, levantar a manga da camiseta é muito mais fácil e rápido na hora de vacinar um maior número de habitantes e evita o constrangimento de ter que se despir durante a aplicação. 

Por fim, as vacinas em crianças costumam ser aplicadas na região das pernas por serem as partes do corpo em que elas mais têm tecido. No caso dos adultos, porém, as nádegas não são tão convenientes por terem muito tecido adiposo, o que tornaria a vacina menos eficaz ao tentar alcançar as células receptoras.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.