Peabody, a história do cavalo-anão que vive como um cachorro

A história de vida de um minúsculo cavalo tem comovido milhares de pessoas pela internet durante as últimas semanas. Peabody, como foi apelidado por seus novos pais, é tão pequeno que você poderia achar que ele é simplesmente um cachorro vestindo tamancos.

Porém, as coisas nem sempre foram “engraçadinhas” assim. Com apenas 41 cm de altura, ele era tão pequeno na época do seu nascimento que não conseguia alcançar o úbere de sua mãe — a mama do cavalo. Suas pernas eram tortas e ele não era capaz de mastigar qualquer coisa, por isso o plano inicial era sacrificá-lo. Mesmo assim, Peabody ganhou uma segunda chance na vida e hoje esbanja graça por aí.

Adoção e vida com cachorros

Para a sorte de Peabody, uma pessoa estava disposta a lhe dar uma nova vida: Faith Smith, uma amante de animais e treinadora de cavalos que atravessou os Estados Unidos apenas para buscá-lo. Após ter sido rejeitado por sua mãe e quase ter sido morto, o pequeno cavalo foi levado para um hotel onde recebeu os primeiros cuidados.

Longe da sujeira e bem alimentado, Peabody foi ganhando força e recuperando a força vital. Agora usando um sapato especial que o ajuda a endireitar as patas, sua atividade favorita é brincar no quintal de sua nova casa com sua amiga buldogue francesa, Penelope.

Por ser extremamente pequeno, o cavalo-anão jamais conseguiria dividir espaço com outros cavalos maiores a menos que consiga crescer mais um pouco. Enquanto isso, ele não parece ter nenhum problema em viver dentro de casa e aproveitar o estilo de vida dos seus “irmãos” cachorros. 

Problemas de saúde e futuro

Ao contrário do que muitos podem imaginar pelo tamanho, Peabody não é um pônei. Na realidade, ele nasceu com inúmeras deficiências físicas que impactaram seu crescimento e fizeram com que ele parecesse um cavalo em miniatura. Atualmente com 6 meses de idade, o animal não tem nem mesmo meio metro de altura.

Na época do seu nascimento, foi dito aos antigos donos que ele também era cego e surdo — o que não era o caso. Os ossos da mandíbula nasceram tão desalinhados que o potro mal conseguia se alimentar por conta própria. Por isso, a ajuda de Smith foi essencial.

Peabody pode ser considerado o menor cavalo vivo no mundo. A esperança de sua treinadora é de que ele cresça normalmente para desfrutar a natureza no futuro, mas ela já garantiu que não tem nenhum problema caso ele precise ficar dentro de casa para o resto da vida. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.