01
Compartilhamento

5 exoplanetas mortais para os seres humanos

O ser humano vive em um sonho de desbravar galáxias e encontrar mais planetas parecidos com o que vivemos atualmente. Dessa forma, nós simplesmente poderíamos nos mudar daqui caso algo de errado acontecesse com a Terra, visto que outro lar estaria nos esperando para ser explorado.

Apesar de na Ciência moderna haver conhecimento sobre muitos outros planetas além daqueles que orbitam o nosso Sistema Solar, isso não significa que necessariamente a maioria deles entregue características que sejam do nosso feitio. Por isso, nós elaboramos uma lista com cinco dos exoplanetas mais inóspitos e potencialmente mortais para a humanidade. Olha só.

1. Kepler-78b

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 2013, duas equipes de pesquisa identificaram um planeta chamado Kepler-78b, que tem o mesmo tamanho, densidade e composição de elementos do que a Terra. O raio desse astro é apenas 1,2 vez maior do que o do nosso lar, e sua superfície é completamente rochosa.

Entretanto, esse exoplaneta está localizado tão perto de sua estrela que sua composição rochosa se tornou completamente líquida. Sendo assim, seria impossível para qualquer humano sobreviver nessa "bola de lava ambulante".

2. Gliese 581g

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Por muito tempo, o exoplaneta Gliese 581g foi considerado um dos melhores candidatos para sustentar a vida humana. Ele tem basicamente o mesmo tamanho da Terra e orbita dentro da chamada "zona habitável" de sua estrela. No entanto, esse planeta está bloqueado no seu eixo.

Isso significa que é sempre a mesma face do planeta que está voltada para o seu sol. Sendo assim, a única faixa do astro realmente habitável é aquela que está entre o dia e a noite. Os lados do Gliese 581g estão em uma profunda escuridão gélida ou no perpétuo calor do dia. 

3. Osiris

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Oficialmente chamado de HD 209458b, esse exoplaneta parecido com Júpiter foi apelidado de Osiris em homenagem ao deus egípcio, que perdeu parte do seu corpo após ser cortado pelo seu próprio irmão. O nome dele vem do fato de que este é o 1° exoplaneta descoberto com uma atmosfera de hidrogênio em evaporação.

Isso faz com que Osiris deixe um curioso rastro químico pelo espaço. Apesar de ter oxigênio em sua atmosfera, a evaporação do hidrogênio sufocaria os seres humanos com certa facilidade. Mesmo se esse não fosse o caso, a temperatura de mais de 1.000 °C é o suficiente para tornar esse planeta inóspito.

4. TrES-2b

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Considerado o planeta mais escuro já descoberto, o TrES-2b tem uma aparência quase que completamente preta com pequenos brilhos avermelhados. Seu tamanho é similar ao de Júpiter, mas sua atmosfera é composta basicamente de sódio vaporizado e potássio. 

Por ser 30 vezes mais próximo de seu sol do que a Terra, a superfície desse exoplaneta pode chegar a mais de 900 °C. Esse calor surreal é um dos responsáveis pelo brilho vermelho que ele emite. Como esse planeta absorve completamente a luz, não há nada que possa ser feito para que alguma pessoa enxergue o que há dentro dele. 

5. Janssen

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 2004, a descoberta de um planeta preso em seu eixo de proporções 8 vezes maiores do que a da Terra marcou a Ciência. O 55 Cancri, que seria posteriormente batizado de Janssen, é um exoplaneta que espantou os pesquisadores pela sua série de características mortais.

A natureza do astro é um pouco misteriosa, com a única certeza sendo as impressionantes altas temperaturas que tomam conta dele. Assim como outros planetas de eixo fixo, o lado iluminado de Janssen mede aproximadamente 2, 3 mil °C. Ao contrário do que acontece nesse tipo de planeta, seu lado sombrio não é congelado, mas sim tem "apenas" metade da temperatura da outra face. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.