01
Compartilhamento

6 criaturas muito esquisitas que vivem no fundo do mar

O mar é um lindo lugar e guarda alguns dos fenômenos mais divertidos da natureza, como observar baleias ou ter um encontro engraçado com golfinhos. Além disso, costuma ser um ambiente de calma e relaxamento onde podemos aproveitar um belo descanso ao lado de nossos amigos e familiares.

Entretanto, esse também é o lugar onde vivem algumas das criaturas mais aterrorizantes do mundo todo e que seriam capazes de ser protagonistas de um filme de terror. Confira, a seguir, seis criaturas muito esquisitas que moram no fundo do mar e vão te deixar de “queixo caído”.

6. Peixe sarcástico

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O Neoclinus blanchardi, ou peixe sarcástico, vive no nordeste do Oceano Pacífico e costuma morar principalmente em tocas ou estruturas em forma de tubo. Conhecido por ser um animal bastante territorialista, os machos dessa espécie costumam proteger sua moradia de ataques enquanto as fêmeas colocam ovos.

Para isso, eles conseguem abrir suas bocas em um tamanho quatro vezes maior do que o normal para assustar predadores ou simplesmente competir entre machos da espécie. Por mais esquisitos e assustadores que esses peixes pareçam, entretanto, eles são conhecidos por comer presas planctônicas e não atacar outros seres vivos maiores que eles.

5. Enguia-pelicana

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Encontrada em regiões tropicais e em oceanos temperados, a enguia-pelicana definitivamente apresenta uma anatomia completamente fora dos padrões de normalidade. Sua boca, por exemplo, consegue ser mais larga que o comprimento do seu corpo inteiro — o que é usado para abocanhar a presa de uma vez só.

Além disso, essa espécie é muito diferente de outros tipos de enguia. Essa criatura tem pequenos olhos que apenas detectam traços de luz em vez de formar imagens. Como são péssimos nadadores, os animais dessa espécie têm a ponta da calda rosa para conseguirem atrair as presas para perto.

4. Peixe-ogro

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O peixe-ogro consegue viver em profundidade próxima a 5 mil metros, apesar de costumarem subir para a superfície na hora de buscar uma presa durante a noite. Essa criatura tem a boca repleta de longos e afiados dentes, além de ser muito mais ativa do que a maioria dos animais no fundo do mar.

É uma das poucas espécies que vivem nas profundezas e não apresentam nenhum tipo de órgão bioluminescente. Por conta disso, acabam dependendo completamente do olfato para navegar por aí.

3. Tubarão-cobra

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Poucos animais parecem tão pré-históricos no planeta quanto o tubarão-cobra, que pode crescer até 2,10 metros de comprimento contando com as nadadeiras localizadas bem atrás em seu corpo. Por serem predadores bastante ativos e grandes, esses tubarões costumam consumir suas presas com uma única mordida, independentemente do tamanho.

Se locomovem de maneira muito parecida com uma serpente, mas dificilmente terão um encontro com um ser humano, visto que habitam locais muito profundos. Atualmente, a espécie está em risco de extinção.

2. Tubarão-duende

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Com uma aparência completamente horripilante, o tubarão-duende é um dos animais mais estranhos que vivem no fundo do mar. Seu focinho longo e proeminente é usado para encontrar campos elétricos nas profundezas. Além disso, sua coloração costuma variar de um rosa para um roxo-acinzentado. 

Sua mandíbula pode se projetar rapidamente para ajudar a capturar e devorar sua presa. Esse animal marinho geralmente come peixes, lulas e crustáceos.

1. Lula-vampiro-do-inferno

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Como se o nome já não fosse estranho o suficiente, a lula-vampiro-do-inferno apresenta alguns outros motivos para aparecer em primeiro lugar na lista. Apesar de ter oito braços e duas nadadeiras, entretanto, os cientistas afirmam que essa criatura não é um polvo, nem uma lula. 

A pele que conecta seus membros se assemelha muito a capa de um vampiro, motivo pelo qual o nome foi dado. Por serem relativamente inofensivas, essas criaturas se alimentam mais de partículas de comida encontradas no oceano. Para se defender de predadores, a lula-vampiro-do-inferno libera um material bioluminescente usado para distrair ou confundir seus rivais.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.