Seja o primeiro a compartilhar

Como o clima pode estragar o gosto do café?

Se você sente que o café tomado em sua casa já não está tão gostoso assim, é possível que não haja parcela de culpa sua nisso. Segundo um estudo feito pela Universidade Tufts em conjunto com a Universidade Estadual de Montana, ambas nos Estados Unidos, a qualidade do grão de café tem sido afetada pelas mudanças climáticas que ocorrem em nosso planeta.

Ao todo, o café é cultivado em mais de 109 km² de terra por cerca de 12,5 milhões de fazendeiros por 50 países. Muitas regiões produtoras de café estão passando cada vez mais por mudanças nas condições climáticas, cujo impacto no sabor e no aroma tem-se tornado uma preocupação para a produtividade e a sustentabilidade das safras.

Implicações econômicas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No estudo publicado na revista Frontiers in Plant Science, os pesquisadores fizeram um alerta quanto aos problemas que podem surgir caso a qualidade das safras de café continue a cair. "Uma xícara de café abaixo da média tem implicações econômicas e também sensoriais. Fatores que influenciam a produção de café têm grande impacto no interesse dos compradores, no preço do grão e até mesmo na subsistência dos agricultores que o cultivam", declarou o líder do estudo e economista, Sean Cash.

Para Cash, o impacto das mudanças climáticas nas safras já tem acarretado problemas políticos e econômicos em diversas partes da Terra. Portanto, seria essencial que a comunidade científica compreendesse a origem dessa situação para criar medidas com o objetivo de os agricultores e fazendeiros conseguirem realizar um menor manejo de suas plantações e também se prepararem para os desafios do futuro.

Para traçar uma estratégia de atuação, a equipe de pesquisadores avaliou 10 fatores ambientais prevalentes e quais as condições de gestão associadas às mudanças climáticas que foram tomadas nesses casos. A amostra levou em consideração 73 artigos já publicados.

Solução para o futuro

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Pelo que foi possível observar no estudo, a maior tendência entre as plantações de café é que aquelas localizadas em maior altitude apresentaram melhor sabor e aroma, enquanto as que tinham muita exposição à luz tiveram uma queda considerável na qualidade do grão. Além disso, evidências mostram que a escassez hídrica e o aumento da temperatura e do dióxido de carbono também são causam problemas para a safra.

Portanto, alguns dos esforços que vêm sendo feitos para mitigar os efeitos das mudanças climáticas envolvem o gerenciamento de sombra para controlar a exposição à luz, como também a seleção e a manutenção de cafeeiros silvestres resistentes ao clima. Além disso, o manejo de pragas também se mostra promissor e viável, embora novas soluções tecnológicas para apoiar o crescimento do café em todas as altitudes ainda sejam necessárias, segundo os pesquisadores. 

"Essas estratégias estão dando alguma esperança de que a qualidade do café possa ser mantida ou melhorada e, em última análise, ajudarão os cafeicultores a considerar como projetar intervenções baseadas em evidências para melhorar suas plantações", afirmou a botânica Selena Ahmed.

Na visão de Ahmed, esse tipo de estudo é essencial não só para o plantio de café, uma vez que outras safras provavelmente também enfrentarão problemas com as mudanças climáticas e precisarão aprender a se adaptar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.