Seja o primeiro a compartilhar

Wordle e Termo: entenda por que o jogo ficou tão popular

Durante a pandemia, surgiram milhares de novas tendências que visavam à manutenção do entretenimento durante o isolamento rígido. Entre a popularização de novas redes sociais, como o TikTok, e o surgimento de novos influenciadores digitais, uma outra vertente chamou atenção no período: o jogo Wordle, que tem sua versão em português chamada Termo.

A ideia é que todos os dias uma palavra secreta surge no computador, e o usuário tem seis tentativas de adivinhar qual é. O jogo só pode ser utilizado uma vez por dia, criando uma atmosfera de desafio e satisfação para aqueles que conseguem desvendar o mistério.

Por que o Wordle e o Termo foram criados?

O jogo foi criado meramente com a intenção de divertir — o criador deseja que seja divulgado, mas não para a captação financeira, mas sim para que as pessoas vejam que o online pode ser puramente divertido. A pandemia, por si só, gerou um aumento de ansiedade na sociedade em geral, e esse sentimento criou uma atmosfera extremamente negativa.

As redes sociais são um perigo nesse sentido por promoverem uma aparente dissipação dessa atmosfera com a liberação de dopamina. As ferramentas das redes sociais ajudam na liberação desse neurotransmissor, porém essa é uma substância viciante e, por isso, a quantidade usufruída deve ser cada vez maior, o que gera um novo ciclo de ansiedade.

Nesse contexto, o TikTok, por exemplo, é um aplicativo malicioso por promover a ansiedade com coisas fúteis e divertidas. A ansiedade recorre à amígdala cerebral, que busca um mapa de memórias negativas para resolver a situação de "perigo"; assim como recorre ao sistema límbico para uma liberação cada vez maior de dopamina, neurotransmissor da recompensa, o que passa a não ser suficiente com o tempo.

a

É justamente esse sistema de recompensa cerebral que levou à popularização do Wordle e do Termo. Quanto maior o desafio, maior a recompensa, ou seja, maior a intensidade de liberação de dopamina.

Sendo que, mediante à cultura das redes sociais, que está vinculada ao virtual e sua semântica, assim como ao imediatismo que a internet promove, um jogo fácil, rápido e recompensador passa a ser um bom mecanismo para essa sensação procurada para nos livrar dessa atmosfera negativa, assim como suprir a dependência do vício.

No entanto, apesar de ser necessário o cuidado quanto ao vício em eletrônicos, acredito que o Wordle e o Termo promovam a neuroplasticidade cerebral. Afinal, é melhor esse jogo do que outras ferramentas que nada desenvolvem.

***

Fabiano de Abreu Rodrigues, colunista do Mega Curioso, é doutor e mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências com o título reconhecido pela Universidade Nova de Lisboa; PhD em neurociência pela Logos University International/City University. É também mestre em Psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio/Unesco; pós-graduado em Neuropsicologia pela Cognos em Portugal e em Neurociência, Neurociência Aplicada à Aprendizagem, Neurociência em Comportamento, Neurolinguística e Antropologia pela Faveni do Brasil. Conta com especializações avançadas em Nutrição Clínica pela TrainingHouse em Portugal, The Electrical Properties of the Neuron, Neurons and Networks, Neuroscience em Harvard (EUA). É bacharel em Neurociência e Psicologia pela Emil Brunner World University (EBWU) e licenciado em Biologia e História pela Faveni do Brasil; tecnólogo em Antropologia pela UniLogos (EUA); com especializações em Inteligência Artificial na IBM e Programação em Python na Universidade de São Paulo (USP); e MBA em Psicologia Positiva na Pontifícia Universidade Católica (PUC).

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.