Seja o primeiro a compartilhar

Tardígrados: 5 fatos sobre esses seres praticamente imortais

Qual é o animal mais forte da natureza? Talvez você tenha chutado o nome de algum grande carnívoro, como o leão ou o crocodilo. Contudo, ser forte não é apenas atacar, mas, principalmente, sobreviver. Nesse sentido, um dos promissores candidatos ao título de animal mais forte da Terra é um tardígrado.

Esses seres não fazem parte da fauna de algum país distante. Na verdade, você pode encontrá-los na sua casa, nos locais mais estranhos, como a sua calha, jardim, caixa de gordura etc. Vê-los pode ser difícil, pois eles têm cerca de meio milímetro de tamanho. Os tardígrados são comuns em todo o planeta — em todo o planeta mesmo! — e essa é apenas uma das características que os tornam tão fascinantes.

1. Sobrevivem em condições extremas

Os tardígrados, também conhecidos como tardígradas, não são uma espécie. Na realidade, essas palavras se referem a um filo. Os filos são uma categoria biológica de classificação científica usada para organizar os tipos que têm algo em comum.

Uma dessas características é o fato de esses animais conseguirem viver em condições extremas. No entanto, esse conceito de “extremo” é do nosso ponto de vista, do que é considerado extremo para a humanidade. Para você ter uma ideia, eles são capazes de sobreviver em temperaturas muito baixas, como -272 °C, e muito elevadas, como 151 °C.

2. Sobrevivem no espaço sideral

Enquanto os bilionários gastam fortunas em pesquisas para tornar a sobrevivência fora da Terra viável, os tardígrados só precisam de uma carona para desbravar o universo. Em 2007, alguns animais desse filo participaram da missão FOTON-M3, da NASA.  Nessa experiência, eles foram os primeiros animais a sobreviverem à exposição direta ao espaço sideral. Doze animais, alguns dessecados e alguns ativos, foram expostos ao vácuo do universo e à radiação e, pasmem, eles não só sobreviveram como alguns ainda botaram ovos.

Eles também estiveram na Lua. Em 2019, uma cápsula contendo tardígrados foi enviada ao nosso satélite natural. Não se sabe se eles sobreviveram. Há uma possibilidade desses animais estarem hibernando, uma vez que sem água é impossível que fiquem ativos.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

3. Viram os antepassados dos dinossauros morrerem

Se eles falassem, teriam ótimas histórias para contar, já que sobreviveram às 5 maiores extinções em massa que ocorreram na Terra. Os fósseis mais antigos desse tipo de animal datam de 500 milhões de anos atrás. Os dinossauros foram extintos há cerca de 65 milhões de anos. Provavelmente, eles verão de camarote a extinção da nossa espécie também.

4. Sobrevivem à radiação

A radiação é um grande problema para nós, humanos, mas estudos mostraram que os tardígrados são mil vezes mais resistentes à radiação do que a gente. Aliás, eles não só sobrevivem como são capazes de terem descendentes saudáveis. A radiação não altera o DNA desses animais e isso só é possível porque, geneticamente, eles não acumulam danos.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

5. São quase imortais

Ok. Talvez, isso seja exagero. A verdade é que os tardígrados são capazes de entrar em um estado de sobrevivência muito mais complexo que a hibernação que conhecemos. Alguns estudos mostraram que eles sobrevivem durante décadas sem água ou comida e, assim que expostos a condições mais amigáveis, eles simplesmente acordam.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.