Seja o primeiro a compartilhar

Ruínas de templo dedicado a Zeus são descobertas no Egito

As ruínas de um antigo templo dedicado a homenagear o deus grego Zeus foram descobertas no sítio arqueológico de Tell el-Farama, na Península do Sinai, no Egito. O achado foi anunciado pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do país no último dia 25 de abril.

Segundo as autoridades locais, a equipe de arqueólogos concentrou suas atenções nas proximidades de duas colunas de granito rosa localizadas entre uma igreja e uma fortaleza do tempo dos faraós egípcios. Essas colunas fariam parte do portão de entrada do templo, que funcionou nos períodos greco-romano e bizantino.

Escavando ao redor das estruturas, provavelmente derrubadas durante um terremoto que atingiu a cidade na antiguidade, os especialistas encontraram mais blocos de granito formando uma escada para levar os fiéis ao local de adoração. Alguns deles traziam inscrições sugerindo que o imperador Adriano reconstruiu o monumento.

(Fonte: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Divulgação)(Fonte: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Divulgação)

Admirador da civilização grega, o imperador romano que governou entre 117 e 138 d.C. também fez mais obras para renovar outras estruturas. Uma delas envolveu o Panteão, monumento que fica em Roma (Itália) e foi originalmente erguido com a finalidade de ser um local de culto a todos os deuses.

Evidências encontradas anteriormente

As escavações recentes dão continuidade aos trabalhos realizados pelo egiptólogo francês Jean Clédat, que no início do século passado se deparou com antigas inscrições gregas nesta mesma região do Egito. A pesquisa de Clédat já sugeria a existência de um templo para Zeus-Kasios no local.

Essa divindade consiste em uma combinação de Zeus, residente do Monte Olimpo e considerado o mais poderoso de todos os deuses da mitologia grega antiga, com o Monte Kasios. A montanha, que fica entre a Síria e a Turquia, é associada à lendária batalha entre Zeus e Tifão, uma criatura mítica temida.

(Fonte: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Divulgação)(Fonte: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Divulgação)

Mesmo com as evidências da existência de um templo nas proximidades, inclusive encontrando os blocos redescobertos agora, o arqueólogo francês não chegou a realizar escavações por lá. Trabalhos posteriores, na década de 1990, também tiveram acesso a essas pedras, mas igualmente sem avançar nos estudos.

Com as escavações feitas nas últimas semanas, os pesquisadores acharam mais blocos de granito rosa nas ruas ao redor do templo original. Isso pode ser um indicativo de que as estruturas foram reutilizadas em outras construções na região, como em obras de igrejas.

Reconstruindo o templo virtualmente

Dando sequência ao estudo no Egito, os arqueólogos agora vão contar com o auxílio da tecnologia para analisar detalhadamente os blocos de granito desenterrados. A técnica escolhida é a fotogrametria, que utiliza imagens digitais para criar uma fotografia 3D.

Segundo o diretor dos sítios arqueológicos do Sinai Hisham Hussein, a ideia é recriar o templo de Zeus virtualmente, a partir das imagens geradas por essa ferramenta.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.