(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Você sabia que apenas 10% da população mundial é composta por pessoas canhotas? Um novo estudo, conduzido pela Northwestern University, nos Estados Unidos, sugere que o motivo de existirem tão poucos canhotos no mundo se deve ao fato de a raça humana ser mais cooperativa que competitiva.

De acordo com os pesquisadores, o fator mais importante para que uma sociedade seja eficiente é seu alto nível de cooperação, portanto “quanto mais social é o animal (situação em que a cooperação é altamente valorizada), mais comum será a sua população tender para um lado específico. No caso dos humanos, esse fator resultou em uma maioria de indivíduos destros”.

Mãozinha amiga

Hipoteticamente, em uma sociedade totalmente cooperativa, todos os indivíduos contariam com a mesma mão dominante, o que os ajudaria a compartilhar objetos como ferramentas, por exemplo. O fato de 10% da população mundial ser canhota prova que a raça humana não é completamente cooperativa.

O modelo criado pelos pesquisadores permite, inclusive, que seja possível predizer quantos indivíduos de qualquer grupo ou subgrupo — animais, humanos, atletas — serão canhotos, dependendo de nível de cooperação ou competição dentro de cada estrutura. O estudo revelou, por exemplo, que algumas modalidades esportivas apresentam um maior número de canhotos, contando com uma vantagem sobre os demais indivíduos ao serem diferentes.