Descubra o que havia em uma das listinhas de afazeres de Leonardo da Vinci
1.710
Compartilhamentos

Descubra o que havia em uma das listinhas de afazeres de Leonardo da Vinci

Último Vídeo

Você é do tipo que costuma fazer listas para não se esquecer de tudo o que você tem para fazer? E o que a sua listagem enumera, um lembrete para você marcar uma consulta médica, para enviar aquele email importante, não esquecer o aniversário de alguém ou sobre algo que você precisa comprar no supermercado? Basicamente, coisas triviais, certo? Agora, você consegue imaginar a lista de afazeres de alguém genial, como Leonardo da Vinci?

Um simples par de páginas cheias de anotações de da Vinci

De acordo com Robert Krulwich, do portal npr, Leonardo costumava andar com um caderninho onde ele anotava — ou desenhava — tudo o que chamava a sua atenção. Afinal, segundo o próprio florentino, era de suma importância “observar constantemente, anotar e considerar”. Pois o historiador Toby Lester encontrou uma lista de afazes em uma das cadernetas de da Vinci, e as coisas que ele pretendia fazer, como você verá a seguir, não eram nada ordinárias!

Afazeres nada básicos

Segundo Toby, o cara que encontrou e traduziu a lista, ela foi criada por volta do ano de 1490, quando da Vinci tinha 38 anos de idade, e enumera algumas das coisas que ele pretendia fazer. E mais: a listagem certamente é um reflexo da mente voraz de Leonardo e de seu insaciável interesse em explorar e aprofundar seu conhecimento em uma variedade de áreas. Confira:

  • Calcular o tamanho de Milão e seus subúrbios;
  • Encontrar um livro sobre Milão e suas igrejas, que deveria estar na papelaria no caminho a Cordusio;
  • Descobrir a extensão da Corte Vechio (o pátio do palácio do Duque);
  • Descobrir a extensão do Castello (o palácio do Duque propriamente dito);
  • Conseguir um mestre em aritmética que me mostre como calcular a área de um triângulo;
  • Conseguir que Messer Fazio (um professor de Medicina e Direito de Pavia) me ensine sobre proporções;
  • Conseguir que Frei Brera (do mosteiro beneditino de Milão) me mostre De ponderibus (um texto medieval de mecânica);

Salada de ideias

  • Conversar com Giannino, o bombardeiro, sobre a razão de a torre de Ferrara estar murada e sem fosso (ninguém sabe dizer o que, exatamente, Leonardo quis dizer com esta anotação);
  • Perguntar a Benedetto Potinari (um mercador florentino) como as pessoas patinam sobre gelo em Flandres;
  • Desenhar Milão (apenas!);
  • Perguntar ao mestre Antônio como os morteiros são posicionados nos bastiões (fortificações) de dia e de noite;
  • Examinar a besta (arma) do mestre Giannetto;
  • Encontrar um mestre em hidráulica e conseguir que ele me explique como reparar a fechadura, canal e moinho à maneira lombarda;
  • Perguntar sobre a medida do Sol, conforme prometeu o mestre Giovanni Francese;
  • Tentar conseguir o Vitolone (autor medieval de um texto sobre óptica), que se encontra na Biblioteca de Pavia, e que guarda relação com a matemática;

Ficou impressionado? Pois fique sabendo que a lista acima continua! Curiosamente, anos mais tarde, outras listas de afazeres de Leonardo passaram a refletir um maior interesse em anatomia — e enumeram uma série de coisas que ele pretendia fazer nessa área, como examinar um cadáver humano, descrever órgãos internos, analisar a língua de um pica-pau, dissecar a mandíbula de um crocodilo etc.

"Observar constantemente, anotar e considerar”

Vale destacar que o trabalho de Toby também é impressionante, já que, além de traduzir o texto em italiano do século 15-16, não se esqueça que Leonardo tinha o costume de escrever em reverso, o que significa que o tradutor teve que lidar com mais essa dificuldade — e quem sabe lançar mão de um espelhinho — para decifrar o que o gênio florentino anotou em suas cadernetas. Aliás, conte para a gente como a sua lista de afazeres se compara com a de da Vinci!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.