Afinal, por que a água “molha”?
228
Compartilhamentos

Afinal, por que a água “molha”?

Último Vídeo

Você provavelmente concorda que, entre as muitas características da água, a mais comum talvez seja o fato de ela “molhar”, certo? Afinal, não são todas as substâncias que existem por aí que têm essa propriedade! Veja, por exemplo, o caso do mercúrio líquido — que, embora esteja nesse estado, apenas resvala pela maioria das superfícies sem as deixar molhadas. No entanto, não é isso o que acontece com a água, não é mesmo?

Característica interessante

Bem, de acordo com o pessoal da BBC, por definição, quando falamos de algo que está “molhado”, geralmente nos referimos a um objeto que se encontra coberto por uma camada de água. Contudo, cientificamente falando, o “molhar” também se refere à capacidade de um líquido de se aderir a uma superfície sólida.

Mercúrio líquido

Esse não é o caso do mercúrio líquido, como mencionamos acima, que não adere a quase nada, pois seus átomos não cedem seus elétrons mais externos facilmente — o que, por sua vez, não permite que essa substância forme ligações eletrostáticas com outras superfícies.

Entretanto, segundo a BBC, as moléculas de água são polares, isto é, contam com um átomo de oxigênio com carga positiva e dois átomos de hidrogênio com carga negativa — que se sobressaem como se fossem duas “perninhas”. Veja a estrutura de uma molécula de água a seguir:

Estrutura da molécula de água

Pois são essas cargas negativas que permitem que as moléculas de água formem ligações eletrostáticas com muitas outras substâncias. Assim, quando determinada superfície apresenta características semelhantes às das moléculas, as duas interagem, e a superfície se molha — como é o caso do que acontece quando a água entra em contato com um pedaço de algodão ou folha de papel, por exemplo.

Há ainda a questão da absorção: segundo o que o químico Watson Loh, da Unicamp, contou ao pessoal do site Mundo Estranho, as moléculas de vidro ou de metais também interagem com as da água, se atraindo, mas, como se trata de superfícies sólidas lisas, elas não absorvem o líquido e não encharcam.

Nem todas as superfícies que interagem com as moléculas de água "encharcam"

Aliás, sabia que a água não é a substância mais “molhadora” que existe? De acordo com a turminha da BBC, esse título fica com o hélio líquido, que, a -270,97 graus Celsius, se transforma em um superfluido — um curioso estado quântico da matéria que só ocorre a temperaturas congelantes e que resulta da perda total de atrito e viscosidade. Nesse estado, se colarmos o hélio em um recipiente, ele vai subir pelas bordas sozinho e transbordar até não restar mais nada dele no interior do pote!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.