Pais gravam filha obesa comendo para ganhar visualizações

Pais gravam filha obesa comendo para ganhar visualizações

Último Vídeo

A exposição feita pelos pais de crianças e jovens na internet é um tema que vem ganhando cada vez mais força com os sucessos infantis no YouTube e em sites de stream. Um caso em especial está chocando as pessoas na China, onde um casal está fazendo transmissões ao vivo da filha obesa e menor de idade comendo. 

A criança, que tem apenas 3 anos de idade, aparenta não saber que está sendo gravada ou, ao menos, não entender do que se trata. A exposição e a tendência a ridicularizar a filha estão trazendo consequências para o casal chinês. 

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

O caso de Pei Qi

A bebê chinesa, apelidada de Pei Qi, é constantemente exposta pelos próprios pais comendo diferentes tipos de alimentos. São fotos e vídeos que estão revoltando os internautas, que acusam os pais da menina de abusadores e exploradores

Para a população, o casal chinês está submetendo a filha ao ridículo apenas para conquistar fama e dinheiro. Além disso, as pessoas afirmam — com razão — que toda essa alimentação extremamente calórica e prejudicial à saúde estaria fazendo mal à pequena Pei Qi.

Após inúmeros protestos dos espectadores, o canal que apresentava a criança comendo foi tirado do ar, gerando a revolta dos pais da menina. 

A defesa dos pais de Pei Qi

Tentando se defender das acusações, o casal afirmou que a criança ingere todo aquele alimento, mas, ainda assim, é saudável e não deveriam existir preocupações quanto a isso. A mãe da menina até afirmou que é uma característica de Pei Qi ser um pouco "mais cheinha" e que tem sido assim desde que ela nasceu.

A mulher ainda defendeu que o fato da filha pesar 35 kg com apenas 3 anos de idade se deve ao fato de ela amar comer, ganhar peso com facilidade e, também, não gostar nem um pouco de praticar esportes. 

Quando questionados referentes ao lucro com as postagens da criança comendo porções exorbitantes de comida, o pai da menina negou precisar das centenas de yuans lucrados com as publicações. Segundo ele, o casal tem emprego e estava apenas registrando o crescimento da filha. Ele afirmou também que existem, no mesmo canal, gravações da menina dançando e, consequentemente, perdendo peso. 

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

A plataforma chinesa Ixigua, onde os vídeos da criança eram postados, disse que excluiu as publicações e o canal depois de receber inúmeras reclamações e denúncias de abuso infantil.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.