Seja o primeiro a compartilhar

De onde vem a risada 'kkkkkk' e por que o emoji de chorinho já era?

"Rsrsrs", "hahaha", kkkkkk" ou um simples emoji... esses são os novos alvos da guerra repentina que domina a internet nas últimas semanas, colocando frente a frente integrantes da geração Z versus os ditos millennials. Sim, a risada virtual finalmente tornou-se o novo divisor de águas entre o público e o uso do "kkkkkkkk"e do emoji "chorando de rir" está dando o que falar na web, com os múltiplos Ks em alta e a carinha virtual em decadência entre os jovens. A nova geração, então, estaria "roubando" a expressão de riso dos mais velhos? Conheça abaixo a história da onomatopeia viral.

O "kkkkkkkk" resgata raízes que surgiram no século XIX, quando o regionalista cearense José de Alencar (1829-1877) descreveu a risada de Nhá Tudinha, do romance "Til", como "Quiá!... quiá!... quiá!". Essa expressão, então, caiu rapidamente na boca do povo e foi levada até mesmo para a esfera jornalística, sendo publicada em um comentário na Província de São Paulo, folheto que antecedeu o popular Estado de São Paulo, e em obras de Machado de Assis (1839-1908) e Monteiro Lobato (1882-1948).

(Fonte: Estadão / Reprodução)(Fonte: Estadão / Reprodução)

A onomatopeia passou a ganhar força com o lançamento das histórias em quadrinhos nacionais, quando sons de diversos eventos eram reproduzidos em balões, de forma a representar barulhos, expressões e gírias para dar pleno acesso e entendimento aos leitores. Então, na segunda metade do século XX, revistas do Pato Donald chegaram com suas primeiras traduções e surgiram lotadas de "quá quá quá", algo que viralizou como nunca, em especial no cenário humorístico.

Assim, as risadas literárias foram adaptadas para o dia a dia com a ascensão das redes sociais, visto que a internet e tecnologia busca tornar tudo mais rápido e dinâmico na comunicação. O que era para ser "quá quá quá" ou quiá quiá quiá" virou "kkkkkk" tanto pela sonoridade quanto pela praticidade, e hoje isso é uma "velharia" que está incluída em todos os principais chats e mensageiros do mercado.

E quanto ao emoji?

Conhecido como "corta conversa", o emoji foi por muito tempo considerado uma arma para quem não está muito interessado em desenvolver discursos nos bate-papos, mas hoje é considerada uma forma de expressão "cringe" e em desuso, caindo lentamente de popularidade especialmente entra os usuários mais jovens.

(Fonte: Emojipedia / Reprodução)(Fonte: Emojipedia / Reprodução)

"O emoji virou o novo 'rs'. Foi tão onipresente, espalhado por todas as partes, que perdeu o sentido e saiu de moda", diz Keith Broni, pesquisador e tradutor de emojis do Emojipedia, em entrevista à BBC. "Ele perdeu seu poder como uma expressão emocional genuína. Em março de 2021, pela primeira vez, em anos e anos de uso de emojis na cultura ocidental, o chorando de rir ficou fora do pódio"

Curiosamente, o "chorando de rir" acabou ganhando uma conotação diferente entre os millennials que ainda o utilizam e hoje significa ironia para alguns deles. "Eles usam emojis de maneira mais frívola e irônica, para definir sua geração e separá-la da que veio antes", conclui Keith.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER