Olimpíadas: entenda o que é o pentatlo moderno

Na semana passada, nosso artigo sobre a preparação dos cavalos do hipismo fez o maior sucesso nas redes sociais. Contudo, o hipismo não é o único esporte olímpico que depende da ajuda dos animais, já que também temos o pentatlo moderno. 

Podemos dizer que o pentatlo moderno é uma combinação de outros esportes, que inclui uma parte de hipismo. Então, o que é essa modalidade e como ela é disputada nas Olimpíadas? A gente explica tudo isso a seguir!

O pentatlo moderno também precisa dos cavalos — mas é um esporte bem diferente (Imagem: Daily Mail/Reprodução)O pentatlo moderno também precisa dos cavalos, mas é um esporte bem diferente. (Fonte: Daily Mail/Reprodução)

O atleta mais completo

O termo pentatlo é a junção de "pente", cinco em grego, e "athlon", competição, ou seja, um esporte que une cinco competições. 

Nas Olimpíadas da Antiguidade, era a prova mais nobre de todos os Jogos, já que determinava quem era o atleta mais completo. Na época, as cinco modalidades eram o arremesso de disco, arremesso de dardo, salto em distância e corrida, com a disputa final em uma luta, entre os dois melhores competidores. Essas eram as habilidades que um soldado grego precisava ter, na época. 

Quando organizou os Jogos Olímpicos da era moderna, o Barão de Coubertin criou a versão moderna do pentatlo, pensando nas habilidades necessárias para um soldado do século XIX. São elas: montar um cavalo desconhecido, lutar contra inimigos com uma pistola e uma espada, nadar e correr de volta até seus companheiros. Por isso, essas são as modalidades do pentatlo moderno:

  • Esgrima (competição todos contra todos).
  • Natação (200 metros livres).
  • Hipismo (saltos por obstáculos).
  • Tiro esportivo (pistola laser a 10 metros).
  • Corrida cross-country (3200 metros).

O evento combinado (tiro + corrida) é o último esporte do pentatlo moderno (Imagem: União Internacional do Pentatlo Moderno/Reprodução)O evento combinado (tiro + corrida) é o último esporte do pentatlo moderno. (Fonte: União Internacional do Pentatlo Moderno/Reprodução)

Como funciona a disputa

As três primeiras modalidades — esgrima, natação e hipismo — somam pontos para dar vantagem no evento combinado, que junta os dois últimos esportes, tiro e corrida. 

O evento combinado funciona assim: quem fez mais pontos nos outros eventos sai primeiro na corrida (e os outros vão depois). Todos os competidores correm 800 metros e, depois, precisam acertar cinco tiros em um alvo. Então, há mais 800 metros de corrida e mais tiros, repetindo tudo até completar o circuito. Quem completa primeiro, ganha. 

Quanto aos outros eventos, algumas curiosidades: a esgrima utiliza espadas (e não sabre ou florete, as outras modalidades da esgrima) e todos os competidores se enfrentam em lutas rápidas, de no máximo um minuto. Vence (e ganha pontos) quem marcar um toque primeiro. Mas se ninguém marcar, os dois perdem. Então tem que ir para o combate!

No hipismo, como dito, a ideia é testar a habilidade de montar um cavalo desconhecido. Sendo assim, há um sorteio vinte minutos antes da prova para decidir qual competidor vai com qual animal. Bem diferente do hipismo tradicional, em que o cavalo é essencial para seu humano e cada atleta leva o seu colega de quatro patas para as Olimpíadas.

Uma presença polêmica, mas tradicional

A maioria dos esportes só entra nas Olimpíadas se for bastante popular ao redor do mundo (e, portanto, é necessário ter muitos competidores e atrair o público). 

Nesse sentido, o pentatlo moderno foi um esporte criado para as Olimpíadas, sem aquela popularidade para dar suporte à sua presença nos jogos. Para se ter uma ideia, o primeiro Campeonato Mundial de Pentatlo Moderno foi disputado apenas em 1949, bem depois de sua introdução nas Olimpíadas, em 1912. 

Além disso, o esporte é pouco conhecido e praticado fora da Europa (a Hungria é a maior potência em campeonatos). Desse modo, já houve tentativas de tirar o pentatlo moderno do programa olímpico, mas nenhuma delas foi bem-sucedida. Até porque se trata de um evento muito tradicional para as Olimpíadas, sempre ocorrendo no último dia de competições. 

Para que o pentatlo moderno se tornasse mais popular, as competições deixaram de acontecer em cinco dias e foram condensadas em dois (um dia para o campeonato de esgrima e outro para o resto das modalidades), tornando-as mais agradáveis de assistir. Para Paris 2024, mais mudanças são esperadas nesse sentido.

Além disso, a partir de Sydney 2000, passou a ter disputa feminina também. Foi com uma mulher que ganhamos nossa primeira medalha no pentatlo: o bronze de Yane Marques, em Londres 2012. Uma atleta completíssima!

Yane Marques trouxe a única medalha brasileira no pentatlo moderno, em 2012 (Imagem: UOL/Reprodução)Yane Marques trouxe a única medalha brasileira no pentatlo moderno, em 2012 (Fonte: UOL/Reprodução)

Acompanhe o pentatlo moderno em Tóquio 2020

Não sei você que está lendo, mas eu acho incrível que uma pessoa possa render em alto nível não apenas em um, mas em cinco esportes. Fiquei maravilhado com o bronze de Yane Marques, em 2012. Por isso, já anotei aqui na agenda que as finais do pentatlo moderno feminino ocorrerão na sexta-feira, 5 de agosto, e o masculino no dia seguinte.

Yane, agora com 37 anos, já reduziu sua atuação no esporte profissional e faz parte do Comitê Olímpico Brasileiro. Mas há outra brasileira representando seu legado em Tóquio 2020: Maria Iêda Guimarães, de apenas 19 anos. 

Ela ficou com a quarta colocação nos Jogos Pan-Americanos de Lima, mas há outras concorrentes europeias muito fortes nas Olimpíadas e Iêda está em evolução no esporte, de modo que suas chances de medalha não são das maiores. Mesmo assim, vale nossa torcida para que nossa compatriota consiga ir bem nesse esporte que ainda não tem o destaque merecido no Brasil. Quem sabe, então, a medalha venha em Paris!

Maria Iêda Guimarães é nossa pentatleta em Tóquio (Imagem: COB/Reprodução)Maria Iêda Guimarães é nossa pentatleta em Tóquio. (Fonte: COB/Reprodução)

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.