Seja o primeiro a compartilhar

9 recordes que — felizmente — não existem mais no Guinness Book

O Guinnes Book de 2022 foi publicado em mais de 100 países, em 23 línguas diferentes, na 67ª edição de um dos livros mais populares do mundo. Ao longo dos anos, no entanto, alguns recordes deixaram de ser listados e não é mais possível quebrá-los — aliás, alguns até são, mas não entrariam no catálogo, de qualquer forme. Descubra alguns deles e os motivos pelo qual foram excluídos.

1. Maior tempo com um cachimbo aceso

(Imagem: Pixabay)(Imagem: Pixabay)

Na primeira edição, Paul Lauderback, de Los Angeles (EUA), foi listado após ficar mais 1 hora, 55 minutos e 11 segundos com um cachimbo aceso. Foram necessárias 3,3 gramas de tabaco para o recorde, que, por motivos óbvios, deixou de ser incluído. O Guinness tem investido em recordes que não sejam prejudiciais à saúde.

2. Maior guerra de tortas comestíveis da história

(Imagem: World Record Academy)(Imagem: World Record Academy)

Em 2011, a companhia Show Floors organizou uma batalha de tortadas entre seus 434 funcionários. A ação promovia uma linha premium de tapetes de nylon, mais resistentes a manchas.

Atualmente, o Guinness tem uma política mais severa contra o desperdício de comida, então esse recorde foi mudado para guerra com “tortas” de creme de barbear, quebrado em 2018 com os 1.180 participantes de um festival de arte.

3. Menor tempo para comer um boi inteiro

(Imagem: Pixabay)(Imagem: Pixabay)

O primeiro Guinness Book, de 1955, trouxe um marco registrado em 1880: o alemão Johann Ketzler levou 42 dias para comer sozinho um boi assado inteirinho. A proeza foi mantida em todas as edições até 1990, mas caiu quando o Guinness cortou mais de 40 recordes relacionados à gula. 

4. Maior quantidade de cerveja bebida em 1 hora

 (Imagem: Pixabay) (Imagem: Pixabay)

Em 1969, o irlandês Jack Keyes, de 23 anos, bebeu 36 litros de cerveja em 1 hora. Você pode até pensar que quebra esse recorde “com facilidade”, mas ele deixou de ser listado justamente por envolver bebidas alcoólicas. 

5. Gato mais pesado

(Imagem: Guinness Book)(Imagem: Guinness Book)

O gatão australiano Himmy foi lembrado postumamente na edição de 1986. O bichano viveu pouco mais de 10 anos e chegou a pesar 21,3 kg! A marca caiu para não incentivar outras pessoas a engordarem seus bichinhos de estimação.

6. Maior quantidade de balões lançados simultaneamente

(Imagem: Wanlop Kiettijanon/AP)(Imagem: Wanlop Kiettijanon/AP)

Em 2013, o Instituto de Meditação Middle Way, das Filipinas, fez uma ação em prol da paz mundial em que lançou 15.185 balões de uma só vez. Entretanto, a prática pode ser bem perigosa e nociva ao meio ambiente, tendo sido descontinuado por conta disso.

7. Maior público em uma luta de camelos

(Imagem: Ugur Yildirim/Daily Sabah)(Imagem: Ugur Yildirim/Daily Sabah)

Você pode não saber que esse tipo de campeonato existe, mas na Turquia ele atrai multidões! Em 1994, mais de 20 mil pessoas acompanharam o Camel Wrestling Festival, mas as novas políticas retiraram a proeza em benefício do bem-estar animal.

8. Maior número de guitarras quebradas em uma turnê

(Imager: Twitter/MattBellamy)(Imager: Twitter/MattBellamy)

Matthew Bellamy, vocalista e guitarrista do Muse, quebrou 140 guitarras durante a turnê da banda de 2004. Entretanto, o recorde foi retirado em prol do “bem-estar das guitarras”, segundo o próprio Guinness. Dá para acreditar?

9. Maior pirâmide de moedas

(Imagem: Pixabay)(Imagem: Pixabay)

Os adolescentes Marc Edwards e Ben Schlimme Jr, de 12 e 13 anos, respectivamente, utilizaram 104 mil moedas de 1 centavo norte-americano para criar uma pirâmide de 55,88 cm de altura. Porém, o feito foi retirado porque a confecção dessas moedas é cara, sendo que o recorde poderia incentivar as pessoas a guardarem-nas em casa.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.