Paleontólogos reconstroem rostos de 'homens-primata'
138
Compartilhamentos

Paleontólogos reconstroem rostos de 'homens-primata'

Último Vídeo

Os paleontólogos vêm trabalhando duro ultimamente, brindando-nos com incríveis descobertas e teorias sobre a história evolutiva de inúmeras espécies, incluindo a nossa. E para dar prosseguimento a essa leva de revelações interessantes, pesquisadores do Instituto de Pesquisas Senckenberg de Frankfurt, na Alemanha, reconstruíram 27 cabeças de criaturas pré-humanas através do uso de sofisticados métodos high-tec.

Os modelos foram criados com base em crânios, dentes e fragmentos de ossos coletados em diversas partes do mundo, sendo que o mais “velhinho” desses modelos conta com 6,8 milhões de anos. Segundo os pesquisadores, esses seres pré-históricos passavam boa parte do tempo pendurados em árvores, e a maioria se alimentava principalmente de vegetais.

Homem-primata

Além disso, esses hominídeos apresentavam características presentes tantos nos primatas como nos humanos — como pernas, cabeça e pelve —, embora alguns traços, como a estrutura dos braços e alguns detalhes faciais, fossem mais semelhantes aos dos símios.

Entre os modelos recriados, está o Australopithecus sediba — cuja imagem abre esta matéria —, espécie com as características mais parecidas às dos humanos modernos e cuja descoberta pode mudar o mapa da evolução humana. Confira abaixo alguns dos modelos reconstruídos:

Sahelanthropus tchadensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Descoberto no Deserto de Djurab, no Chad, este hominídeo recebeu o apelido de “Toumai” e os cientistas acreditam que ele habitou a Terra há 8 milhões de anos.

Australopithecus afarensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

O modelo acima mostra a possível aparência de “Lucy”, famoso hominídeo encontrado na Etiópia. Os pesquisadores acreditam que essa espécie viveu há 3,2 milhões de anos.

Australopithecus africanus

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Hominídeo conhecido como “Mr. Ples”, esta criatura habitou a Terra há 2,5 milhões de anos. Seus ossos foram encontrados na África do Sul.

Paranthropus aethiopicus

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

O modelo recria um pré-humano encontrado no Quênia, o qual os paleontólogos dataram com 2,5 milhões de anos. Esse espécime também é conhecido como “Crânio Negro”.

Paranthropus boisei

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Apelidado de “Zinj”, o hominídeo acima perambulava pela Terra há 1,8 milhão de anos, e foi descoberto na Tanzânia.

Homo rudolfensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

O “Rodulfo” acima conta com 1,8 milhão de anos e foi descoberto no Quênia.

Homo ergaster

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Também descoberto no Quênia, os pesquisadores acreditam que o “rapaz-primata” acima, apelidado de Garoto Turkana, viveu na África há cerca de 1,8 milhão de anos.

Homo heidelbergensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Encontrado na Espanha, “Miquelon”, como é conhecido, provavelmente habitou a Terra entre 500 e 350 mil anos atrás.

Homo neanderthalensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Conhecido como “O Velho de La Chapelle”, o hominídeo acima foi encontrado na França e os paleontólogos estabeleceram sua idade em 56 mil anos.

Homo floresiensis

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

A espécie acima deu o que falar recentemente, graças ao famoso apelido “Hobbit”. Também conhecido como “Homem de Flores”, os ossos dessas criaturas foram descobertos na Indonésia, e os paleontólogos acreditam que eles habitaram a Terra há 18 mil anos.

Homo sapiens

Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

Já pertencente à espécie Homo sapien, o modelo acima foi recriado com base em fragmentos encontrados em Israel e que os cientistas acreditam ser de entre 100 e 90 mil anos atrás.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.