Quanto teríamos que dobrar um papel até ele ter a espessura do Universo?
158
Compartilhamentos

Quanto teríamos que dobrar um papel até ele ter a espessura do Universo?

Último Vídeo

Já falamos aqui no Mega Curioso sobre a incrível dificuldade de se dobrar um pedaço de papel ao meio muitas vezes e, no caso de uma folha do tamanho A4, o limite é de 6 vezes e ponto final! Aliás, se conseguíssemos dobrar a mesma folha — que mede 21 x 29,7 centímetros e tem 0,05 milímetro de espessura — 8 vezes, ela ficaria com 1,25 mm de comprimento e meros 12,8 mm de espessura!

Uma jovem chamada Britney Gallivan é a detentora do recorde atual, já que ela conseguiu a proeza de dobrar um rolo de papel higiênico — apenas ao meio, tomando em conta apenas o comprimento e não a largura — com 1,2 quilômetro 12 vezes, conseguindo um bolo de papel com 40 centímetros de altura e 80 de comprimento. 

Se pudéssemos dobrar um pedaço de papel ao meio 50 vezes, ele teria que medir o equivalente a 2/3 da distância entre a Terra e o Sol — que é de 149.600.000 quilômetros apenas! Pois um rapaz chamado Nikola Slavkovic resolveu fazer mais cálculos relacionados com folhas de papel e dobraduras, chegando a algumas conclusões fascinantes.

Segundo Nikola, é possível dobrar uma folha muito mais do que apenas 8 vezes, e inclusive ultrapassar o recorde de 12 vezes — basta saber como é que ele faria isso! Você pode conferir maiores detalhes das curiosas estimativas feitas por Nikola no vídeo a seguir:

Você pode ativar as legendas em português no menu do vídeo.

De acordo com os cálculos de Nikola, para que uma folha dobrada alcance 1 quilômetro de espessura, ela precisa ser dobrada ao meio 23 vezes; para que o bolo de papel alcance o espaço, ou seja, 100 quilômetros de altura, é necessário dobrar a folha 30 vezes. E para que a dobradura alcance a Lua, seria necessário dobrar o papel 42 vezes, enquanto para alcançar o Sol precisaríamos dobrar a folha 51 vezes.

Representação do Universo observável

No entanto, e se quiséssemos que o papel dobrado alcançasse 93 bilhões de anos-luz, ou seja, a medida do diâmetro do Universo observável? Bem, como você viu no vídeo de Nikola, para alcançar esse tamanho teríamos que dobrar a folha um total de 103 vezes, e o mistério por trás disso tudo se chama “crescimento exponencial”, pois, se dobrarmos uma folha de papel ao meio, também dobramos sua espessura.

Galáxia de Andrômeda

Por certo, o pessoal do site  Gizmodo também fez algumas estimativas interessantes com base no vídeo de Nikola. Segundo calcularam, depois de dobrar a folha 81 vezes, o bolo de papel teria 127.786 anos-luz ou o equivalente à espessura da Galáxia de Andrômeda, cujo diâmetro é estimado em 141 mil anos-luz.

Via Láctea

Já com 90 dobras, o papel alcançaria uma espessura de 130,8 milhões de anos-luz, ou seja, uma medida superior ao diâmetro do Superaglomerado de Virgem — que conta com 110 milhões de anos-luz e reúne aproximadamente 100 grupos de galáxias, entre as quais a Via Láctea e a Galáxia de Andrômeda!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.