Teoria de mundos paralelos pode explicar bizarrices da mecânica quântica
365
Compartilhamentos

Teoria de mundos paralelos pode explicar bizarrices da mecânica quântica

Último Vídeo

Por mais que as os quadrinhos já tenham deitado e rolado sobre o conceito de dimensões paralelas – especialmente os que envolvem os super-heróis da Marvel e da DC –, esse tipo de ideia e suas repercussões permanecem difíceis de entendermos completamente. No entanto, uma nova versão da chamada teoria dos “Vários Mundos” pode fornecer uma resposta mais definitiva para as controversas noções de mecânica quântica e suas interpretações.

Proposta por Bill Poirier, professor de física na Universidade de Tecnologia do Texas, nos EUA, a nova teoria não somente assume que mundos paralelos existem de fato, como ainda afirma que a interação com eles pode explicar tudo o que há de esquisito na mecânica quântica no universo observável por nós. Embora a ideia do cientista tenha sido publicada há 4 anos, agora outros pesquisadores demonstraram que ela é matematicamente possível.

Mecânica quanti.. quê?

Antes de passarmos para a novidade propriamente dita, no entanto, é preciso compreender um pouco sobre o que é a mecânica quântica. Essa área de estudo é um ramo da Física que descreve as regras que governam o universo em uma escala microscópica, tentando explicar como partículas subatômicas podem se comportar tanto como partículas quanto como ondas.

Além disso, os estudos nesse campo também oferecem explicações do porque algumas partículas parecem existir em múltiplas posições distintas ao mesmo tempo. Esse conjunto de possibilidades de localização pode ser descrita por uma equação conhecida como “função de onda”, que prevê os vários possíveis locais que determinada partícula pode ocupar.

Mesmo com todos os seus cálculos cuidadosos, no entanto, a função de onda entra em colapso no momento em que alguém tenta mensurar a posição real da partícula em questão. Dessa forma, as respostas para essas reações estranhas permanecem ocultas dos estudiosos – mas é aí que entra a teoria do multiverso.

Deus, dados e o Universo

Alguns cientistas acreditam que uma vez que a posição de uma partícula é mensurada, os vários outros locais em que ela poderia estar de acordo com sua função de onda se dividem e criam mundos paralelos e separados, ligeiramente distintos do original. Hugh Everett foi o primeiro físico a propor a possibilidade de um multiverso, mas sua teoria de “Vários Mundos”, publicada na década de 1950, não foi bem recebida pela comunidade acadêmica.

Embora Everett tenha encerrado sua carreira em Física há anos, muitos cientistas agora levam a sério as ideias de multiverso e mundos paralelos. Poirier reformulou a teoria dos “Vários Mundos” em uma proposta menos abstrata, a dos “Vários Mundos Interativos” (MIW, na sigla em inglês), que pode ajudar a entendermos melhor o estranho mundo da mecânica quântica.

Segundo a teoria, as partículas quânticas nunca se comportam como ondas e cada mundo possui partículas e objetos físicos que se comportam normalmente – eliminando assim a necessidade da equação de função de onda. A ideia certamente soa mais aceitável e poderia tranquilizar até mesmo Albert Einstein, que não era um grande fã da nuvem de probabilidades da mecânica quântica e chegou a falar que “Deus não joga dados com o Universo”.

Tudo é possível

Em um estudo mais recente, físicos da Griffith University, na Austrália, e da Universidade da Califórnia, nos EUA, demonstraram que basta que existam dois mundos paralelos – e não um número infinito – para que os comportamentos quânticos estranhos observados por cientistas sejam produzidos. Universos vizinhos acabariam repelindo um ao outro, e essa força de repulsão explicariam os efeitos bizarros, como partículas que podem atravessar barreiras.

Ainda que a MIW seja uma teoria matematicamente possível, como os físicos podem provar que estamos vivendo em um de milhões de mundos distintos, ou sequer que essas dimensões interagem umas com as outras? Para Poirier, ainda vai levar algum tempo para que os estudiosos desenvolvam métodos para testar a ideia.

“Observações experimentais são o teste definitivo de qualquer teoria. Até o momento, a proposta dos Vários Mundos Interativos faz as mesmas previsões que a teoria quântica padrão, então tudo o que podemos dizer agora é que talvez estejamos certos”, disse Poirier. Enquanto isso, os autores dos estudos mais recentes acreditam que expandir a MIW pode levar a caminhos para provar a existência de mundos paralelos.

E você, já está preparado para encontrar com o seu eu de outra dimensão? Acha que os cientistas estão perdendo tempo estudando fantasias? Deixe sua opinião nos comentários.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.