Nova imagem de Júpiter mostra o gigante gasoso como você nunca viu!
298
Compartilhamentos

Nova imagem de Júpiter mostra o gigante gasoso como você nunca viu!

Último Vídeo

Você já deve ter visto inúmeras imagens de Júpiter, o maior planeta do sistema solar, não é mesmo? Uma das características mais reconhecíveis desse gigante gasoso são suas bandas de cores diferentes, formadas por conta do movimento de ventos extremamente fortes presentes nas camadas mais altas da atmosfera jupteriana — eles alcançam velocidades que podem ser superiores aos 640 quilômetros por hora.

Esse é o velho Júpiter ao que estamos acostumados

Além das bandas, outro aspecto marcante é a “Grande Mancha Vermelha”, ou seja, uma gigantesca tempestade que poderia engolir o nosso planeta inteiro e que se encontra em plena atividade há mais de 300 anos. Outra coisa interessante sobre Júpiter é que sua atmosfera possui uma composição semelhante à do Sol, sendo formada principalmente por hélio e hidrogênio. Falando em composição parecida com a da nossa estrela...

Júpiter como você nunca viu

De acordo com o pessoal do portal Astronomy Now, a imagem que você viu na abertura desta matéria — e bem diferente da imagem que normalmente vemos de Júpiter! — foi divulgada por um time de astrônomos da Universidade de Leicester, na Inglaterra. Ela representa um novo mapeamento da atmosfera jupteriana e foi obtida através do Very Large Telescope, localizado no Deserto do Atacama, no Chile.

Ele parece o Sol!

Segundo o Astronomy Now, a imagem foi criada a partir de observações conduzidas em diferentes comprimentos de onda no espectro do infravermelho — e mostra como a energia e os materiais são transportados através da atmosfera. Já o mapeamento em si envolveu o uso de vários telescópios, assim como a participação de astrônomos profissionais e amadores de diversos países.

A iniciativa teve como objetivo reunir dados a respeito da dinâmica da atmosfera jupteriana antes da chegada da sonda espacial Juno, da NASA, ao gigante gasoso, programada para o dia 4 de julho. O dispositivo foi lançado em 2011 e viajou nada menos do que 3 bilhões de quilômetros para chegar até Júpiter.

Juno tá chegando!

Uma vez no sistema jupteriano, a sonda realizará voos a cerca de 5 mil quilômetros da turbulenta atmosfera e conduzirá uma série de análises para medir propriedades como composição, distribuição de gases, movimento e temperatura das camadas. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.