Conheça a história do grupo de mulheres que juram ter tido filhos com ETs
126
Compartilhamentos

Conheça a história do grupo de mulheres que juram ter tido filhos com ETs

Último Vídeo

Você já ouviu falar a respeito da Comunidade das Crianças Híbridas? Ela consiste em um grupo de mulheres que garantem ter tido filhos com seres extraterrestres. Segundo as integrantes da comunidade, os supostos encontros com os ETs teriam ocorrido durante abduções alienígenas e os frutos do “rala e rola” intergaláctico estariam vivendo em outra dimensão, em uma frequência diferente da nossa — enquanto se preparam para regressar ao nosso plano e se misturar com os terráqueos. Calma, nós já vamos contar tudo o que descobrimos sobre o assunto!

Rala e rola estelar

A Comunidade das Crianças Híbridas foi fundada por duas norte-americanas — Bridget Nielson, de Sedona, no Arizona, e Aluna Verse, de Los Angeles, na Califórnia — que juram de pés juntos que tiveram relações sexuais com seres extraterrestres. E não pense você que os encontros foram uma dessas loucuras de uma noite só! Bridget disse que já teve 10 filhos híbridos graças a suas peripécias com os ETs, e Aluna, três.

Bridget Nielson e Aluna Verse Bridget Nielson e Aluna Verse (Daily Mail/James Cheadle/Solent News)

Pode confessar! Você ficou curioso em saber como são esses encontros, né? De acordo com Bridget, o sexo com os aliens é simplesmente fenomenal — ela deve ver estrelas... —, o melhor que ela já teve, e tudo acontece a bordo de suas naves espaciais. No caso de Aluna, ela disse que tudo rolou em um ambiente semelhante a uma sala de aula e com uma porção de ETs assistindo (pelo jeito eles também curtem um voyeurismo básico).

Mas deixado o sexo (e a sacanagem) de lado, com relação a não viverem com seus filhos, uma vez que eles são levados pelos aliens a outra dimensão, as mulheres da comunidade explicaram que conseguem se comunicar com as crianças, principalmente através de sonhos. É durante essas sessões, aliás, que as mães ensinam aos híbridos tudo o que eles precisam aprender sobre os humanos.

Crianças híbridasFamília diferente (Hybrid Children Community)

Já as que têm dificuldades em se comunicar as crianças por meio de sonhos, existe outro método de contato. As mulheres também podem usar símbolos coloridos para conseguir “sintonizar” na mesma frequência que as crianças — e a coisa toda envolveria desenhar um triângulo de ponta cabeça dentro de outro triângulo e o uso de cores diferentes ajudaria no estabelecimento de diferentes tipos de conversas com os híbridos. E como é que as mães sabem de tudo isso?

Ser superior

Existe uma entidade — por assim dizer — conhecida entre as mulheres da comunidade como Bashar, e esse ser seria o responsável por estabelecer o canal de comunicação entre as mães e os híbridos. Esse tal de Bashar consistiria em um ente multidimensional capaz de viajar entre as diferentes dimensões e o tempo que usaria o corpo de um cara chamado Darryl Anka para “baixar” aqui na Terra e servir de ligação entre aliens, meio-aliens e humanos. Ah... e essa entidade seria de uma das raças extraterrestres que procriam com as mulheres.

BasharBashar – ou Darryl Anka (Bashar)

E falando em raças! De acordo com a mulherada da comunidade, existem cinco diferentes de híbridos com humanos, mas apenas os nomes de duas delas são conhecidos: Essassani e Shalinaya. Já as crianças híbridas descendentes dessas civilizações são chamadas de “Freelancers”. Veja um esqueminha que mostra as “misturas” a seguir:

Raças alienígenasÉ mais ou menos isso! (Hybrid Children Community)

E onde estão os híbridos agora?

As mulheres da comunidade acreditam que seus filhos vivem em espaçonaves que se encontram em uma frequência mais elevada da existência que a nossa — seja lá o que for o que isso significa exatamente. O primeiro grupo de crianças híbridas deve ser enviada à Terra em breve e, uma vez aqui, essas pessoas devem assimilar a nossa cultura e, com o tempo, ajudar no avanço da nossa civilização, o que é uma missão e tanto!

Crianças híbridasElas têm muito o que aprender e fazer (Hybrid Children Community)

E se você ficou curioso em saber quando, exatamente, os primeiros híbridos resultantes dos encontros entre as mulheres com os ETs devem chegar por aqui, a Comunidade das Crianças Híbridas explicou que já existem alguns deles vivendo entre nós, mas as primeiras chegadas oficiais devem começar já no ano que vem — com diferentes levas sendo enviadas ao nosso planeta ao longo de 15 anos.

Sobre já existirem frutos do relacionamento entre aliens e humanos vivendo entre nós, a mulherada da comunidade acredita que, na verdade, cada um de nós, terráqueos, já é um híbrido contendo DNA extraterrestre. Isso porque elas alegam que os ETs vêm procriando conosco há milhares de anos, e as novas levas nada mais são que gerações mais evoluídas de híbridos.

Mistura de ETs e humanosEles são nós e nós somos eles (Hybrid Children Community)

A comunidade também acredita que as pessoas diagnosticadas com autismo operam em uma frequência superior — uma que não é compatível com a densidade da Terra — à que os demais humanos se comunicam. Mas, respondendo à pergunta que fizemos anteriormente, os híbridos não só estariam entre nós, como nós seríamos eles. Sim, caro leitor, é uma teoria no mínimo fascinante.

Enfim, enquanto aguardam pela chegada das novas gerações de crianças híbridas, as mulheres da comunidade se dedicam a seguir um estilo de vida saudável — adotando o vegetarianismo e o veganismo como dietas —, a vender artesanato e oferecer diferentes terapias àqueles interessados em transcender os limites do corpo e da mente.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.