Você saberia como agir caso presenciasse um acidente sério de carro?
100
Compartilhamentos

Você saberia como agir caso presenciasse um acidente sério de carro?

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Imagine que você está viajando com o seu carro por uma estrada e presencia um acidente sério, como um capotamento, por exemplo, ou algo parecido. Você saberia como atuar para socorrer possíveis vítimas e evitar que outros veículos se envolvam no desastre? Pois, muitas vezes, no intuito de ajudar, acabamos causando mais problemas por simples falta de conhecimento sobre como agir nesses momentos, mas, a seguir, você vai descobrir o que é necessário fazer no caso de que — infelizmente — você se veja nessa situação.

(Pixabay/hoffmann-tipsntrips)

Os órgãos de trânsito costumam fornecer cartilhas e manuais informativos sobre como devemos atuar em caso de acidente. Entretanto, vamos ser sinceros: não é todo mundo que dedica um tempinho para ler esses materiais, sem falar que, quando a situação se apresenta, quem é que se lembra de todos os pormenores que os livrinhos trazem?

Por essa razão, de acordo com Alejandro Tovar, do El País, é importante saber pelo menos o básico — e ele conversou com Ana María Novella, presidente de uma associação focada no combate a acidentes de trânsito na Espanha (chamada STOP Accidentes), para facilitar as nossas vidas. É legal ressaltar que, apesar de a associação ser espanhola, as dicas valem aqui para o Brasil também! Vamos lá?

P.A.S.

Viu a sigla acima? É dela que você precisa se lembrar para saber como atuar caso presencie um acidente de trânsito, e as letras se referem às palavras Proteger, Avisar e Socorrer — e representam a ordem e ações que devem ser tomadas na hora de ajudar em um desastre.

Proteger

Antes de tomar qualquer atitude, o primeiro a se fazer é parar em local adequado e usar os triângulos de segurança para sinalizar aos demais motoristas que ocorreu um acidente — e, dessa forma, prevenir que mais acidentes possam acontecer.

(Pixabay/Rico Loeb)

Avisar

Depois de proteger a área, o próximo passo é avisar os serviços de emergência e informar a localização exata de onde o acidente aconteceu. Também é importante passar todos os detalhes que você tiver sobre a situação e, se for possível, descrever como tudo ocorreu. É imprescindível manter a calma e ficar atento às perguntas dos atendentes, já que as suas respostas os ajudarão a organizar o resgate da melhor forma possível.

(Pixabay/eroyka)

Socorrer

Só depois de proteger a área e avisar aos serviços de emergência é que devemos tentar socorrer possíveis vítimas. Essa etapa, por sinal, é a mais complexa, uma vez que nem todo mundo tem conhecimento de primeiros socorros. Em um primeiro contato, a recomendação mais comum — e importante — é que, sempre que possível, devemos evitar mover o acidentado.

(Pixabay/Alexas Fotos)

Além disso, é importante fazer um reconhecimento geral da pessoa, transmitir a ela segurança e tranquilidade — se ela estiver consciente —, permanecer ao seu lado e ajudá-la dentro de nossas possibilidades. No caso de que a vítima esteja inconsciente, é necessário checar seus sinais vitais e, se ela tiver pulso, tentar acordá-la com tapinhas delicados ou salpicando gotinhas de água em seu rosto.

Medidas importantes

Também é indicado comprovar se a pessoa ainda tem sensibilidade nas extremidades do corpo e afrouxar suas roupas caso elas estejam incomodando e cobrir o acidentado com uma manta, já que, mesmo que faça calor, em situações como essas, nossos corpos perdem energia rapidamente. Outra coisa importante: nunca, jamais, dê qualquer medicamento ou mesmo água à vítima, nem tente fazer qualquer coisa para a qual você não está preparado, como a reanimação cardiopulmonar — se você não souber direitinho o que fazer.

(Pixabay/Succo)

De qualquer maneira, ao realizar a massagem cardíaca, devemos posicionar as mãos na parte central do peito da vítima, levá-las alguns centímetros para a esquerda e aplicar pressão em um ritmo de cinco batidas a cada respiração.

Caso o acidentado apresente hemorragia, é preciso aplicar pressão sobre o ferimento com um tecido limpo (como uma gaze), para frear o sangramento, e, se ele tiver alguma queimadura, deve-se limpar a área afetada com água fria e cobri-la com um curativo estéril. Já se a vítima apresentar fraturas, o melhor é tranquilizar a pessoa e evitar que ela se mova, uma vez que a tentativa de “colocar algo no lugar” pode piorar o quadro.

(Pixabay/Steve Buissinne)

Um último conselho! Nunca é demais carregar um kit de primeiros socorros no carro. Afinal, nunca se sabe quando vamos precisar dele. Basta reunir itens como tesoura, gaze, faixas, algodão, antissépticos e curativos — e torcer para que a gente nunca tenha que os usar. No entanto, se a situação se apresentar, lembre-se da P.A.S., a sigla que pode transformar você no herói de outra pessoa.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.