Seja o primeiro a compartilhar

6 ervas daninhas que podem servir como alimento

O que você qualifica como erva daninha? Para algumas pessoas, elas nada mais são do que plantas indesejadas que criam raízes em seu quintal e geram um incômodo que deve ser removido imediatamente. Já para as mais criativas, essa flora selvagem crescendo em seu quintal pode aparecer como um prato novo no jantar.

E o que isso quer dizer? Significa que algumas dessas ervas daninhas são comestíveis e podem oferecer benefícios para o corpo humano. Então, veja só essas seis plantas que você normalmente encontra por aí e que podem aparecer na sua dieta no futuro!

1. Dente-de-leão

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

De todas as ervas daninhas presentes nesta lista, o dente-de-leão é de longe a que mais facilmente apareceria no menu de um restaurante. Embora suas folhas possam ser amargas, elas têm propriedades picantes e são ainda mais saborosas quando a planta é colhida jovem.

As folhas de dente-de-leão são comumente picadas e polvilhadas em saladas, mas você também pode comer as raízes e as pétalas amarelas. Se cozida e fermentada, essa erva pode ajudar na produção de vinho.

2. Beldroega

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Também chamada de onze-horas, a beldroega é uma planta bem deliciosa e bastante nutritiva. Para se ter ideia, sua composição é rica em vitaminas A e Cm além de ácidos gordurosos de omega-3. Com folhas grossas e suculentas, essa erva daninha é descrita como uma mistura de espinafre e quiabo.

Portanto, se você está em busca de um sabor diferenciado para a sua salada, saiba que a beldroega pode vir a calhar. 

3. Morugem

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em vez de arrancar as folhas minúsculas da morugem, também chamada de erva-estrela, você vai querer colher o caule inteiro para adicionar às suas saladas. Suas folhas são macias como o espinafre, mas com um sabor mais parecido com o da salsa ou da seda de milho. Essa erva daninha cresce em manchas grossas e extensas, o que facilita na hora de colher uma quantidade suficiente para a próxima refeição.

4. Violeta-azul

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Embora algumas pessoas a considerem uma bela flor decorativa, a violeta-azul apresenta um comportamento bastante agressivo que a faz ser classificada como erva daninha. Porém, ela também pode ser excelente para a alimentação.

Tanto a flor quanto as folhas são perfeitamente seguras para o consumo e podem aparecer na composição de uma salada mais diversa. Além disso, você pode experimentar colocar as pétalas violetas como um enfeite colorido em uma sobremesa deliciosa.

5. Madressilva

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A madressilva é uma planta trepadeira nativa da Ásia, mas que pode ser encontrada em outras partes do planeta. Em geral, são plantas que têm um néctar bastante adocicado. Para consumi-las propriamente, podemos fermentar sua flor com um pouco de açúcar, água e suco de limão dentro de um jarro de vidro.

Após alguns dias, você terá uma bebida doce e gaseificada completamente deliciosa. Mas lembre: consuma somente a flor, porque o restante da planta é considerado venenoso para os humanos.

6. Alho-selvagem

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O alho-selvagem apresenta algumas semelhanças ao alho-poró, à cebola e ao alho comum, mas não deixa de ser considerado uma erva daninha. Suas longas folhas parecem lâminas afiadas e estão sempre conectadas aos bulbos de alho que crescem no subsolo.

Esse bulbo pode ser cortado e usado no lugar do alho comum, enquanto suas folhas fazem um ótimo ingrediente para o molho pesto. Porém, preste atenção na hora de colhê-los, porque o alho-selvagem pode ser confundido facilmente com o lírio-do-vale, que é altamente tóxico para nós. Portanto, o cheiro forte de alho deve te ajudar durante essa tarefa. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.